Chuva intensa causa transtornos em Porto Alegre

Chuva intensa causa transtornos em Porto Alegre

Grande volume de chuva causou transbordamento do arroio Sarandi, alagamentos em diversas regiões e desabamento de uma residência

Cláudio Isaías

Carro sofreu pane mecânica em rua alagada de Porto Alegre

publicidade

A chuva forte que atingiu Porto Alegre, na noite de terça-feira e na manhã de quarta-feira, causou transtornos em diversas regiões da Capital.

Na avenida Juscelino Kubitscheck, na zona Norte da Capital, a água cobriu o pátio de um condomínio. Na janela do prédio, os moradores afirmavam que os alagamentos são constantes na região.

Na rua Germano Basler, entre a rua Ledo Guimarães Mariante e avenida Juscelino Kubitschek, o agentes de Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC) bloquearam a via em função do alagamento. O motorista de camioneta Honda HR-V tentou cruzar a via e acabou por sofrer uma pane mecânica. Ele teve que ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros Militar e o veículo foi retirado do local por uma retroescavadeira.

No Jardim Leopoldina, a chuva incessante resultou no bloqueio dos moradores da rua Hermeto Bermudez, que não puderam sair de casa. 

Arroio Sarandi transborda e preocupa moradores do entorno

Na zona Norte, o arroio Sarandi transbordou e bloqueou totalmente o trânsito na região. A avenida Sarandi e a rua Zeferino Dias ficaram alagadas. O lixo acumulado nas imediações do arroio contribuiu para a interrupção do trânsito de veículos. Os agentes da EPTC colocaram cavaletes para sinalizar o bloqueio no bairro Sarandi. Mas, alguns motoristas retiraram os cavaletes e se arriscavam a cruzar a via.

Os moradores próximos ao arroio Sarandi estavam preocupados com a elevação das águas. O temor é que elas pudessem atingir as residências. Por volta das 7h, o arroio Sarandi estava com o nível elevado, mas sem transbordamento. No entanto, às 10h, a água do arroio cobriu a avenida Sarandi e a rua Zeferino Dias. Veículos de passeio mais baixos desistiram de cruzar o trecho, e até mesmo algumas caminhonetes deram ré, trafegando na contramão. A enchente chegou próximo dos pátios, mas não invadiu as casas vizinhas.

Na rua Voluntários da Pátria com a rua Adelino Machado da Silva, a EPTC bloqueou totalmente a via nos dois sentidos em função do acúmulo de água no local o que impediu a circulação de carros. Muitos veículos de passeio desistiram de cruzar uma área alagada.

Casa desaba durante chuva

A chuva também provocou o desabamento parcial de uma casa na madrugada de quarta-feira na rua Sérgia Luciola Belmonte. De acordo com a Defesa Civil, a estrutura, localizada no bairro coronel Aparício Borges, tinha a base feita de madeira e havia sido construída em um barranco. Uma criança ficou ferida e foi encaminhada ao hospital. O local foi isolado pela Defesa Civil de Porto Alegre, já que uma outra parte da residência estava pendurada no barranco e corria o risco de cair.

As famílias afetadas pelo desabamento foram abrigadas na casa de amigos e receberam colchões e cobertores. Na rua da Represa com a rua Cavalo Crioulo, no bairro coronel Aparício Borges, os moradores realizavam a limpeza do terreno atingido pelo barro.    

No bairro Santana, na rua Domingos Crescêncio, o telhado de uma oficina desativada ficou danificado e causou transtornos a vizinhos de uma casa ao lado, segundo a Defesa Civil. Na avenida Padre Leopoldo Brentano, próximo à Arena do Grêmio, no bairro Humaitá, o temporal causou transtornos na região. A calçada ficou coberta pela água e os passageiros não tiveram acesso a uma parada de ônibus de região. Os veículos passaram com dificuldade e alguns condutores subiram o canteiro central para evitar a enxurrada.

Veja Também

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895