Chuva provoca alagamentos e quedas de árvores em Porto Alegre

Chuva provoca alagamentos e quedas de árvores em Porto Alegre

Estragos foram registrados em diversos bairros da Capital na manhã desta sexta-feira

Cláudio Isaías

Remoção de árvores de vias ocorreu na manhã desta sexta-feira

publicidade

A chuva forte que atingiu Porto Alegre, na noite de quinta-feira, provocou a queda de árvores e alagamentos nas vias da Capital. Na manhã de sexta-feira, foi possível ver os estragos em diversos bairros da cidade. Como foi o caso do bloqueio total da rua Botafogo, no bairro Menino Deus. A raiz de uma grande árvore soltou da calçada e deixou a árvore atravessada de um lado a outro na via. O desvio teve ser realizado pela rua Cícero Ahrends, até a avenida Ganzo.

Já na rua Luciana de Abreu, no bairro Moinhos de Vento, na zona Norte da cidade, a situação foi semelhante. A raiz também foi arrancada, mas a árvore caiu na calçada. Os galhos ocuparam a faixa da direita e o bloqueio foi parcial próximo da rua Padre Chagas. Agentes da Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC) estiveram no local para orientar a circulação do trânsito na região. Uma árvore também caiu na rua Chavantes durante a madrugada, na vila Assunção, na zona Sul da Capital, o que resultou em bloqueio parcial da pista.

No bairro Boa Vista, na zona Norte, galhos de uma árvore caíram e bloquearam parcialmente a rua Frei Henrique Golland Trindade na faixa da esquerda da via. Na rua Dona Sebastiana, na zona Norte, diversas residências foram alagadas pela chuva forte que atingiu a cidade. Em função do acúmulo de água, os agentes da EPTC tiveram que realizar o bloqueio da faixa da direita da avenida Farrapos no sentido bairro-Centro próximo a rua Padre Diogo Feijó. Próximo da antiga sede da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na avenida A.J.Renner, no bairro Humaitá, na zona Norte da cidade, os motoristas tiveram que redobrar os cuidados em função do alagamento da via.

A chuva deverá permanecer no Rio Grande do Sul até o domingo, podendo haver neste período temporais em diversas localidades. Até o final de semana, o volume acumulado de chuva pode chegar de 200 a 300 milímetros em algumas cidades, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A frente fria de forte intensidade – que favoreceu a ocorrência de chuvas intensas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul entre quinta e sexta-feira – vai resultar em uma massa de ar frio oriunda da região subantártica. O fenômeno vai provocar forte queda nas temperaturas nas regiões Sul e no Mato Grosso do Sul e, a partir deste sábado, no Mato Grosso, Sul e Centro de Goiás, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

A ocorrência de ventos fortes está prevista para quando o ciclone migrar do Rio Grande do Sul para o Oceano Atlântico, entre o sábado e o domingo. Terão ventos costeiros, sobretudo entre o Litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, se estendendo até o Litoral Sul do Rio de Janeiro. Também existe a possibilidade, mesmo que remota, de queda de neve nas Serras gaúcha e catarinense neste final de semana.

O frio também favorecerá a formação de geadas, especialmente a partir da próxima segunda-feira, nas serras da Região Sul do Paraná, mas também em áreas isoladas do Mato Grosso do sul, São Paulo e Sul de Minas Gerais.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895