Cidades brasileiras participam de mobilização mundial pelo clima
capa

Cidades brasileiras participam de mobilização mundial pelo clima

Em Porto Alegre, encontro de manifestantes ocorreu no parque Redenção

Por
Agência Brasil e Correio do Povo

Em Porto Alegre, encontro de manifestantes ocorreu no parque Redenção

publicidade

A poucos dias da Cúpula pelo Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontecerá na próxima segunda-feira, em Nova Iorque, uma mobilização mundial chamada Greve Global pelo Clima ocorre em mais de 150 países, nesta sexta-feira, para chamar a atenção para mudanças climáticas. No Brasil também houve manifestações.

Em São Paulo, a mobilização começou por volta das 16h, no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista. Por volta das 17h30min, o sentido Consolação da Avenida Paulista foi tomada pelos manifestantes, a maior parte deles jovens, que exigiam ações concretas para frear as emissões de gases causadores do efeito estufa e de combate ao aquecimento global. Os jovens seguravam cartazes com frases como Matar a Mata nos Mata; Em Defesa da Amazônia; Nao Mude o Clima Mude o Sistema; Emergência Climática; Amo a Natureza.

Havia também algumas bandeiras de centrais sindicais e de movimentos ambientais. Muitos secretários de governo, deputados e vereadores de SP foram ao ato. Pouco antes das 17h, ainda concentrados no Masp, crianças pegaram os microfones para defender o clima, criticar o uso de agrotóxicos e o consumo excessivo de carne. Elas também diziam que, ao participar da manifestação, estavam fazendo algo pelo futuro. As crianças seguravam faixas com mensagens como Por Um Mundo Sem Desmatamento e puxaram um grito de Se Você Não Mudar Não Vai Dar para Respirar.

Às 18 horas, os manifestantes iniciaram uma caminhada pela Avenida Paulista, passando pela Praça do Ciclista. Eles levavam uma faixa enorme onde se lia SOS Clima. A previsão é de que a manifestação termine na Praça Roosevelt, na Rua da Consolação.  Em São Paulo, a manifestação pelo clima ocorreu na Avenida Paulista.

Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, os manifestantes se reuniram no parque Redenção, na região Central da Capital. Crianças e adultos levaram cartazes com frases "Não existe planeta B", "A hora é agora. Salve a Amazônia". Os manifestantes também fizeram um apelo local por medidas concretas para frear o projeto da Mina Guaiba.