Cinco gaúchos figuram em lista dos mais citados em trabalhos científicos no mundo

Cinco gaúchos figuram em lista dos mais citados em trabalhos científicos no mundo

Ao todo, 19 brasileiros foram colocados da lista montada pelo Web of Science

Gabriel Guedes

Fernando C. Barros da Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul

publicidade

O Web of Science, um site que fornece dados abrangentes de citações de autores por meio de consultas a vários bancos de dados, divulgou, na última semana, uma lista de “pesquisadores altamente citados” de 2020. São, ao todo, 6.389 pesquisadores de mais de 60 países. Entre esses, estão cinco gaúchos. São Cesar Gomes Victora, Fernando Barros e Pedro Hallal, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel); Luis Augusto Rohde, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e Felipe Schuch, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Entre todos os pesquisadores citados, a produção científica de 3.896 deles teve impacto em áreas específicas. Outros 2.493 pesquisadores impactaram diversos campos de conhecimento com seu trabalho. Esse “impacto cruzado” é chamado de cross field, que foi o caso de Barros, de Pelotas. Ao todo, 19 brasileiros estão nesta lista e os gaúchos são os únicos a se destacarem na região Sul do país.

A UFPel, que tem uma tradição em pesquisa epidemiológica, figurou na lista com três nomes, todos investigadores da pesquisa de Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Rio Grande do Sul (Epicovid). "Fico duplamente feliz, primeiro enquanto reitor e depois como um dos três pesquisadores na lista. A UFPel é referência internacional na área de epidemiologia há anos, e esse destaque tem sido ainda mais pronunciado agora durante a pandemia da Covid-19", comemora Hallal. Victora teve seu nome em 597 publicações e teve seus artigos citados 41.588 vezes. Barros é autor de 298 publicações na Web of Science e teve seus artigos citados 10.138 vezes. Hallal, com 313 publicações, teve seus trabalhos citados 17.509 vezes por seus pares.

Rohde, que também atua Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), que tem 366 publicações, teve 12.483 citações. O artigo mais citado (2.744 citações) é "The worldwide prevalence of ADHD: A systematic review and metaregression analysis", publicado em 2007 no American Journal of Psychiatry. O pesquisador é professor titular da Faculdade de Medicina e do Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria e coordena o Programa de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (ProDAH) do HCPA.  

Schuch, que atua em Santa Maria, tem 131 publicações e é citado 3.345 vezes.  "Figurar numa lista destas é uma grande honra, um grande reconhecimento a todos os pesquisadores e mostra o quanto a informação produzida por nós vem sendo utilizadas em outros trabalhos acadêmicos no mundo todo. É tu ter a certeza que de alguma forma aquela informação que tu produziu vem sendo utilizada para formular novos conhecimentos ou fortalecer aqueles que se sabem", conclui.

Ciência Viva

Em 2020, ano em que a ciência brasileira sofreu vários revéses, como redução de recursos e tentativas de desacreditação, o reconhecimento recebido reforça que é necessário ainda mais atenção à busca por conhecimento. "Num momento em que a ciência é tão necessária, a UFPel reforça o seu compromisso na produção de conhecimento para melhorar a vida das pessoas", garante o reitor da UFPel.

"Em um momento em que a universidade pública vem sendo atacada, em que a ciência também é atacada, é extremamente importante e vem ajudar um pouco a melhorar a imagem da ciência nacional e um pouco das universidades públicas do país. Com certeza é extremamente importante para que as pessoas reconheçam o papel das universidades e da ciência brasileira na ciência mundial", finaliza Schuch. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895