Circuito Poa Day Run reúne cinco mil participantes em Porto Alegre
capa

Circuito Poa Day Run reúne cinco mil participantes em Porto Alegre

Evento promoveu a campanha Novembro Azul, que conscientiza sobre a prevenção do câncer de próstata

Por
Correio do Povo

Provas, nas categorias masculina e feminina para adultos, tiveram percursos de 3km, 5km,10km e 21km

publicidade

Cerca de cinco mil participaram na manhã deste domingo da terceira etapa do Hospital Moinhos de Vento Circuito Poa Day Run, realizado na avenida Beira Rio, na orla do Guaíba, em Porto Alegre. Nesta edição, o evento inseriu-se na campanha do Novembro Azul que visa a conscientização sobre a prevenção do câncer de próstata. A concentração, com largada e chegada, foi montada ao lado do Parque Marinha do Brasil. 

As provas, nas categorias masculina e feminina para adultos, tiveram percursos de 3km, 5km,10km e 21km, a partir das 8h. Já as crianças, na faixa etária entre 3 e 13 anos, correram às 10h30min com 50m, 100m, 300m e 400m. Todos os competidores inscritos receberam um kit e, após as provas, recebiam hidratação e frutas, além de lounge para descanso. Vários apoiadores do evento instalaram tendas no local.

O superintendente administrativo do Hospital Moinhos de Vento (HMV), Evandro Luis Moraes, explicou que é o segundo ano que a instituição patrocina a competição. “Este ano iniciamos em fevereiro em Capão da Canoa e são mais três em Porto Alegre. Esta é a última do ano”, observou, após ele próprio ter participado de um dos percursos das provas. “O quer a gente busca é fazer com que as pessoas saiam de casa, da internet, do celular..e venham praticar a vida. 

O esporte é prevenção e qualidade de vida. Isso tem tudo a ver com a missão do HMV que é cuidar de vidas”, destacou. “Este mês é o de prevenção ao câncer de próstata”, acrescentou. “Procurem o urologista e mantenham uma agenda regular de consultas, além do exame preventivo anual. Já a prática de exercícios e hábitos saudáveis é no dia a dia”, recomendou.

Segundo Evandro Luis Moraes, o HMV também promoveu neste ano o primeiro passeio ciclístico na Capital. Para 2020, assegurou, as atividades serão novamente realizadas pela instituição hospitalar.

Novembro Azul 

O Instituto Nacional de Câncer (INCA), órgão auxiliar do Ministério da Saúde, contabilizou noa no de 2018 um total de 6.210 novos casos de câncer de próstata no Rio Grande do Sul, sendo que 890 em Porto Alegre.

Trata-se da segunda causa de morte por câncer em homens no Brasil, com mais de 14 mil óbitos. “No RS há grande prevalência e ainda tem muito a ver com o preconceito do homem gaúcho. Infelizmente existe muito preconceito”, avaliou o superintendente administrativo do HMV, referindo-se sobre ao exame de toque retal, realizado em conjunto com um exame de sangue específico, o PSA, para detecção do problema. “O exame clínico do profissional de urologia é fundamental”, resumiu. 

Conforme o INCA, entre as práticas de prevenção da doença estão uma alimentação saudável; peso corporal adequado; atividade física; não fumar; e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

De acordo com o INCA, a taxa da doença no RS é de quase 1 para mil homens, enquanto a média nacional é de 6 para mil. Os principais fatores da doença são a idade (nove para cada dez diagnósticos ocorrem acima dos 55 anos); histórico familiar; e sobrepeso e obesidade. 

Os sinais de alerta podem ser a dificuldade de urinar; demora em começar e terminar de urinar; sangue na urina; diminuição do jato de urina; e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

No entanto, os mesmos sintomas também ocorrem devido a outras doenças, como o aumento benigno da próstata ou a prostatite que é uma inflamação geralmente causada por bactérias. Independente do surgimento desses sinais, a orientação dos médicos é de que todos os homens realizem exames urológicos de rotina a partir dos 40 anos de idade como medida preventiva, aumentando assim a chance de um eventual diagnóstico precoce da doença.