Colisão entre ônibus e dois caminhões mata um e deixa 16 feridos em Rio Pardo

Colisão entre ônibus e dois caminhões mata um e deixa 16 feridos em Rio Pardo

Acidente ocorreu no km 159 da BR 471

Correio do Povo

Trecho da rodovia ficou bloqueado até durante a madrugada

publicidade

A colisão entre um ônibus e dois caminhões, ocorrida na noite dessa segunda-feira em Rio Pardo, provocou a morte do motorista do coletivo, de 52 anos, e deixou outras 16 pessoas feridas. O acidente foi registrado no km 159 da BR 471. As vítimas que sobreviveram à colisão foram encaminhadas a hospitais da região. 

O condutor do coletivo foi identificado como Pedro Salvador Silveira de Oliveira. Ele era motorista da empresa que fazia o fretamento de trabalhadores há seis anos.  

O ônibus, que fazia o transporte de funcionários de uma empresa, trafegava pela localidade de Rincão Del Rey no momento da batida. Os caminhões, que tinham placas de Venâncio Aires, estavam carregados com toras de madeira. O delegado da Polícia Civil, Anderson Faturi, informou que o teste de etilômetro, realizado em um dos caminhoneiros, acusou a ingestão de álcool, “mas não o suficiente para atingir o mínimo que a lei exige para configurar crime de embriaguez”. Por isso, o motorista não foi preso e ainda será ouvido pela Polícia Civil. Após o acidente, ele foi conduzido ao hospital com queixa de dores no peito.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o trânsito no trecho ficou bloqueado durante a madrugada e só foi liberado na manhã desta terça. Parte da carga ficou espalhada pela pista, que teve que passar por uma limpeza até ser completamente desobstruída. O acidente mobilizou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Brigada Militar, Corpo de Bombeiros e a concessionária CCR Via Sul. 

O velório de Pedro Salvador ocorrerá na Capela São Pedro, na localidade de Passo da Areia, em Rio Pardo. Já o horário do sepultamento ainda será definido pela família do motorista. 

*Com informações dos repórteres Álvaro Grohmann e Otto Tesche 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895