Conselho aprova redução de R$ 0,15 da passagem de ônibus de Porto Alegre

Conselho aprova redução de R$ 0,15 da passagem de ônibus de Porto Alegre

Diminuição da tarifa deve entrar em vigor nos próximos dias, mas ainda depende de ajustes técnicos na bilhetagem

Felipe Samuel

Tarifa de ônibus passará de R$ 4,70 para R$ 4,55 em Porto Alegre

publicidade

Em sessão marcada por troca de farpas, o Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu) aprovou nesta sexta-feira a redução de R$ 0,15 no preço da tarifa de ônibus, baixando dos atuais R$ 4,70 para R$ 4,55. A decisão dos conselheiros foi confirmada após apresentação do relatório da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). A diminuição da tarifa deve entrar em vigor nos próximos dias, mas ainda depende de ajustes técnicos na bilhetagem.  

O Executivo municipal afirma que redução é possível devido à aprovação da nova lei proposta pela Prefeitura que extinguiu a remuneração pelo gerenciamento da Câmara de Compensação Tarifária (CCT), cuja alíquota é de 3%. Mesmo aprovada por unanimidade, um grupo de conselheiros questionou a iniciativa em meio ao período eleitoral. Os conselheiros Paulo Roberto Pereira e Émerson Dutra criticaram a apresentação da proposta a poucos dias do pleito municipal, mas reconheceram a importância da redução da tarifa. “Estamos desde janeiro esperando isso, agora dez dias antes de uma eleição aparece estranhamente isso”, afirmou Pereira.

O diretor-presidente da EPTC, Fábio Berwanger, rebateu as acusações de que a medida tem caráter eleitoral e afirmou que o processo foi enviado pela prefeitura à Câmara de Vereadores em janeiro, sendo votado pelos vereadores apenas em setembro. Berwanger ressaltou que após 36 dias, no dia 22 de outubro, o processo retornou para sanção do prefeito Nelson Marchezan Júnior. “Não vou admitir palavras contra a gestão como maracutaia”, afirmou.

Imparcialidade 

O presidente do Comtu, Jaires Maciel, ressaltou que os conselheiros têm responsabilidade de avaliar o tema de forma técnica e defendeu a imparcialidade da instituição. 

“Não me sentiria confortável por fazer a escolha de prorrogar a diminuição (da tarifa), fazendo com que trabalhadores, usuários, passassem mais alguns dias pagando uma tarifa que está elevada”, observou. Ele destacou que a prefeitura tem prerrogativa requisitar a reunião, uma vez que está de acordo com a lei. “O que está em jogo é o bolso do trabalhador”, reforçou.

Diretor de Transportes da Metroplan, Francisco Hörbe afirmou que qualquer 'desoneração de tarifa é bem-vinda' num setor que sofreu impacto da pandemia do novo coronavírus. “Isso contribui para sustentabilidade dos serviços e manutenção de empregos”, afirmou, acrescentando que o segmento registrou perdas de até 75% em abril. 

Lotação

Na esteira da redução da tarifa do ônibus, a Associação dos Transportadores de Passageiros por Lotação (ATL) também solicitou que o preço da passagem do lotação seja reduzido. “A tarifa vai passar de R$ 6,60 para R$ 6,50”, afirmou o gerente executivo da ATL, Rogério

Lago. Representando a Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP POA), Sandro Sleimon informou que serão necessários pelo menos quatro dias para efetuar programação dos validadores dos ônibus e integrar ao sistema do Trensurb.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895