Defesa Civil registra intensa atividade elétrica no Rio Grande do Sul
capa

Defesa Civil registra intensa atividade elétrica no Rio Grande do Sul

Órgão não têm informações de desabrigados ou desalojados no Estado e alerta sobre força dos ventos

Por
Correio do Povo

Porto Alegre teve vários locais com alagamentos devido as chuvas


publicidade

O coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Júlio César Rocha Lopes, informou em entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Rádio Guaíba, que a chuva da madrugada e da manhã desta terça-feira foi acompanhada de intensa atividade elétrica. As áreas mais afetadas foram a região Norte do Estado, o litoral, Porto Alegre e região metropolitana. Até o momento, não há registro de desabrigados ou desalojados em decorrência das chuvas.

“Tivemos na madrugada e hoje pela manhã uma grande intensidade de atividades elétricas. Inclusive, uma casa em Santo Ângelo foi atingida por um raio, teve princípio de incêndio, mas foi controlado pelos bombeiros”, destacou Rocha Lopes.

A formação de um ciclone extratropical no mar fez com que a Defesa Civil emitisse um alerta para os ventos fortes que começarão a ser sentidos na tarde e noite desta terça-feira. “Eles podem chegar a até 100 km/h no litoral”, alertou.

O coronel Júlio César Rocha Lopes ressaltou ainda que a chuva deve persistir até a terça-feira, quando uma massa de ar frio chegará ao Estado e irá afastar as nuvens. Além disso, fez alertas para que a população tome cuidados nas próximas horas.

“Alertamos as pessoas para que evitem sair durante a chuva. Aguardem diminuir ou passar a chuva. Comunidades ribeirinhas precisam se manter atentas e procurar saber como está o nível de água. Se estiverem subindo muito, procurar um local seguro. Com a previsão de ventos fortes, manter portas e janelas sempre fechadas. Não se proteger embaixo de árvores, que podem cair. Não arriscar a atravessar caminhando ou de carro em ruas e áreas alagadas, pois não sabemos o que a água pode ter ocasionado”, destacou.

Metsul explica o "Ciclone Bomba"

A Metsul meteorologia alerta que o ciclone que está se formando no mar é também conhecido como “bomba meteorológica” ou “ciclone bomba”. Ocorre quando a pressão atmosférica no centro de um ciclone cai em média 1 hPa por hora em 24 horas, ou seja, no mínimo 24 hPa em 24h.  É exatamente o que se espera ocorrerá entre o Sul do Brasil e o Atlântico entre esta terça e a quarta-feira”, alerta a empresa.

Confira a previsão divulgada pela Metsul.

•• Terça-feira (30/6)

• Chuva muito volumosa do Centro para o Norte gaúcho com acumulados de 50 mm a 150 mm apenas hoje.

•Chuva por vezes forte a torrencial em Porto Alegre e região metropolitana com volumes perto ou acima de 100 mm apenas hoje, trazendo alagamentos.

•Temporais com vento e granizo na Metade Norte gaúcha.

• Avanço de uma linha de tempestades por Santa Catarina e Paraná no decorrer do dia com temporais de chuva localmente intensa, raios, vendavais (alguns fortes a intensos com potencial de vento destrutivo), granizo e risco de atividade tornádica.

• Vento do quadrante Norte com rajadas fortes a intensas, perto ou acima de 100 km/h, hoje em Santa Catarina e no Paraná. Tempo ventoso em São Paulo.

• Intensificação do vento de Oeste e Noroeste pelo ciclone com ingresso de ar frio no fim do dia no Rio Grande do Sul.

•• Quarta-feira (1/7)

• Vento moderado a forte (40 km/h a 70 km/h) em todo o Rio Grande do Sul. Rajadas intensas (80 km/h a 100 km/h) no Sul e no Leste gaúcho. Rajadas muito intensas (100 km/h a 120 km/h) no Litoral Norte, Aparados da Serra e região da Lagoa dos Patos e entorno, além do Leste de Santa Catarina. Rajadas ocasionalmente superiores em alguns pontos.

• Rajadas de vento de 80 km/h a 100 km/h, isoladamente superiores, em Porto Alegre e cidades próximas. Vale do Sinos pelo relevo local tem menor impacto de ciclones.

• Transtornos pela intensa ventania como queda de árvores, postes, destelhamentos e colapso de estruturas. Impacto significativo no abastecimento de energia no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul.

• Ingresso de ar polar com acentuada queda da temperatura e sensação térmica baixa devido ao vento.

• Pequena possibilidade de neve nos Campos de Cima da Serra e no Planalto Sul Catarinense.

• Possibilidade de chuva por vezes localmente forte no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul, incluindo Porto Alegre, em razão da circulação ciclônica.

• Forte agitação marítima no Litoral do Rio Grande do Sul com elevação da maré e ressaca que pode ser forte.


• Vento do quadrante Norte com muito alta temperatura na madrugada em São Paulo, especialmente no Litoral como na Baixada Santista.