Denúncias por violência doméstica aumentam durante confinamento na Europa, aponta OMS

Denúncias por violência doméstica aumentam durante confinamento na Europa, aponta OMS

Regional da Organização disse que ligações de emergência dispararam 60% desde o início da pandemia

AFP

publicidade

Os serviços de emergência em toda Europa registraram um aumento de até 60% nas denúncias de mulheres vítimas de violência doméstica durante o confinamento pelo novo coronavírus, alertou nesta quinta-feira a regional da Organização Mundial de Saúde (OMS) na Europa.

Segundo a OMS, a violência doméstica contra o cônjuge ou filhos tende a aumentar em tempos de crise, principalmente com as medidas de restrição e de confinamento adotadas para conter a propagação do novo coronavírus.

"Os Estados-membros relatam um aumento de até 60% nas ligações de emergência de mulheres vítimas de violência por parte de seu parceiro em abril deste ano, em comparação com o ano passado", afirmou Hans Kluge, diretor da Europa para a OMS, em coletiva de imprensa online em Copenhague. "As denúncias estão aumentando em quase todos os países", destacou uma especialista da organização, Isabel Yordi.

A Agência de Saúde Sexual e Reprodutiva das Nações Unidas (UNFPA) calcula que se o confinamento continuar, nos próximos seis meses terão mais 31 milhões de casos de violência doméstica no mundo.

O setor europeu da OMS, que compreende 53 países tão heterogêneos como Rússia e Andorra, possui 1,6 milhão de casos oficiais de Covid-19 e cerca de 150 mil mortes relacionadas ao vírus, segundo dados da organização.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895