Dez regiões voltam para bandeira laranja no mapa do Distanciamento Controlado

Dez regiões voltam para bandeira laranja no mapa do Distanciamento Controlado

Governador Eduardo Leite anunciou resultado da 11ª rodada

Correio do Povo

Eduardo Leite anunciou o mapa final da 11ª rodada do Distanciamento Controlado nesta segunda

publicidade

O governador Eduardo Leite anunciou, nesta segunda-feira, que dez das 18 regiões que haviam sido marcadas como áreas de alto risco para contaminação de coronavírus voltaram para a bandeira laranja, no mapa final da 11ª rodada do Distanciamento Controlado. Na divulgação do mapa preliminar, o Governo do Rio Grande do Sul havia colocado 90% das regiões em bandeira vermelha, com risco alto para a Covid-19. Na versão final, restaram oito regiões nesta situação. 

O gabinete de crise aceitou os pedidos de reconsiderações das regiões de Santa Maria, Uruguaiana, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Erechim, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado. Elas se somam às de Bagé e Pelotas, que se mantiveram com a bandeira laranja já no mapa preliminar.  

Já as regiões de Porto Alegre, Canoas, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Palmeiras das Missões, Passo Fundo e Caxias do Sul permanecem com a bandeira vermelha e representam as áreas de alto risco de transmissão do coronavírus no Estado. 

As regiões da bandeira vermelha devem seguir maiores restrições para prevenir o contágio a partir da meia-noite desta terça-feira até o dia 27 de julho. 

As oito regiões em bandeira vermelha agregram 252 municípios, com 7.199.739 habitantes, sendo que destes, 120 cidades poderão adotar as medidas da bandeira laranja por não registrarem nenhum óbito ou hospitalização nos 14 dias anteriores à apuração, desde que mantenham atualizados os respectivos sistemas de informações.

O município de Crissiumal também teve seu recurso deferido pelo Gabinete de Crise e poderá atender o protocolo da bandeira laranja nesta semana.

Alerta para Região Metropolitana

O governador alertou, especialmente a Região Metropolitana, que, mesmo com a ampliação de leitos, a capacidade hospitalar tem chegado próximo do esgotamento. 

“Houve uma redução da velocidade do número internações e na demanda hospitalar do Estado, que era de 30% há um mês, e agora está em torno de 15%. Isso é positivo, mas não é suficiente, porque continua crescendo, e a capacidade de ampliação da oferta não consegue ter a mesma velocidade do aumento da demanda", disse. 

"Se não tivéssemos feito ampliação de 75% nos leitos no Rio Grande do Sul, já teríamos esgotado a capacidade de atendimento há cerca de um mês. Como a população atendeu aos protocolos do Distanciamento Controlado, conseguimos fazer ampliação e evitar a sobrecarga. Mas já temos algumas regiões, como é o caso da Metropolitana, chegando no limite e, por isso, não podemos relaxar agora”, afirmou Leite.

Mudança nos protocolos

A 11ª rodada também trouxe duas alterações nos protocolos do Distanciamento Controlado. A primeira delas é a ampliação do teto de operação nas bandeiras vermelha e preta para os setores da Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados, Produção Florestal e Pesca e Agricultura.

A segunda diz respeito à inclusão do pague e leve, sob agendamento, na bandeira vermelha para serviços de higiene e hospedagem de animais (como pet shops).

Serviço de alertas

Leite também anunciou, durante a transmissão ao vivo pelas redes sociais, que o governo vai utilizar o sistema de alertas da Defesa Civil para alertar a população gaúcha sobre a disponibilidade de leitos de UTI e as mudanças de bandeiras do Distanciamento Controlado. 

Para receber as informações, que será enviado através de SMS, o interessado deve enviar o número do CEP da onde mora para 40199. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895