Diretoria Geral de Vigilância em Saúde de Porto Alegre recebe vacinas da Oxford

Diretoria Geral de Vigilância em Saúde de Porto Alegre recebe vacinas da Oxford

Imunizantes serão aplicados em idosos de lares de longa permanência e em indígenas

Cláudio Isaías

Vacinas foram acondicionadas pelos servidores da DGVS em equipamentos que mantém a temperatura entre 2º e 8º C

publicidade

Os servidores municipais da Diretoria Geral de Vigilância em Saúde (DGVS) de Porto Alegre receberam nesta segunda-feira a primeira remessa da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca. Em uma ação rápida, os funcionários realizaram a retirada das 32 mil doses das caixas - dirigidas prioritariamente a profissionais de saúde. As vacinas foram colocadas na sala de imunização da DGVS na avenida Padre Cacique, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, onde a temperatura era de 2 a 8 graus.

Uma parte dos servidores preparou caixas térmicas com controle de temperatura para a distribuição. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina AstraZeneca/Oxford será produzida no Brasil em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O esquema de imunização preconizado é de duas doses da vacina, com intervalo de 12 semanas entre a primeira e a segunda dose. A remessa destinada aos estados e municípios brasileiros pelo Ministério da Saúde integra o lote de dois milhões de doses da vacina importadas da Índia.

O secretário municipal de Saúde, Mauro Sparta, explica que a vacinação será realizada em quatro etapas. A primeira atenderá profissionais da saúde de linha de frente, idosos que vivem em instituições de longa permanência, indígenas e quilombolas. Ele pediu a compreensão da população para que não se dirija até as unidades de saúde em busca da vacina. A campanha será por fases e atenderá inicialmente aos grupos prioritários. As próximas etapas dependerão de detalhamento do Plano Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde. 

Com as doses destinadas exclusivamente aos grupos prioritários neste momento, a prefeitura de Porto Alegre, atuará com 19 equipes volantes para realizar a vacinação nas clínicas para idosos e também nas aldeias indígenas. Os profissionais da saúde atuarão no esquema de vacinação com acompanhamento de viaturas das forças de segurança – Exército, Brigada Militar e Guarda Municipal.

A estimava da secretaria é de que sejam imunizados em Porto Alegre um total de 50 mil pessoas. Cerca de 40 mil profissionais de saúde que atuam nas unidades de tratamento intensivo. A prefeitura destinou doses aos hospitais que realizaram a imunização dos seus trabalhadores. Nas instituições de longa permanência, o levantamento apontou 10 mil idosos e cerca de 500 indígenas - acima de 18 anos. Nos dois últimos casos, as equipes da Secretaria Municipal da Saúde foram até os locais para realizar a vacinação.

Profissionais dos hospitais de Clínicas, da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, do Divina Providência, do Mãe de Deus, do Moinhos de Vento, do São Lucas da Pucrs e do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), que atuam na linha de frente já foram imunizados contra a Covid-19. Durante a vacinação, os gestores das instituições de saúde enfatizaram que a pandemia ainda não acabou, por isso, os protocolos de segurança estabelecidos devem ser seguidos, assim como as medidas preconizadas, como o uso de máscara, lavagem das mãos, uso de álcool gel e evitar as aglomerações.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895