Duas escolas de Porto Alegre suspendem atividades presenciais por casos de Covid-19

Duas escolas de Porto Alegre suspendem atividades presenciais por casos de Covid-19

Profissionais das equipes diretivas das instituições municipais foram contaminados

Everton Calbar / Rádio Guaíba

Prefeitura salienta protocolos de higiene para manutenção das aulas

publicidade

A confirmação de casos de coronavírus já levou duas escolas da rede pública municipal a suspenderem as atividades presenciais em Porto Alegre. Conforme a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação (Smed), os profissionais contaminados fazem parte das respectivas equipes diretivas, o que impossibilitou uma possível substituição imediata.

Até o momento, em torno de 1,5 mil profissionais da educação da rede do município foram testados, seja por rastreio (teste em profissionais assintomáticos) ou por investigação de surto (teste em profissionais com sintomas da Covid-19). Desses, 21 casos positivos para o coronavírus foram confirmados, entre professores, entre os dias 3 e 25 de maio. Outros 53 seguem em investigação, aguardando resultados, conforme a Smed.

O órgão salienta, ainda, que os casos suspeitos e confirmados, oriundos da política de testagem sistêmica, vêm sendo acompanhados e monitorados pela Central Escolas da Secretaria Municipal de Saúde e as intervenções, realizadas junto às equipes diretivas, se necessário.

Além disso, o Comitê de Operações de Emergência em Educação (COE) do Município de Porto Alegre já realizou duas reuniões para alinhar estratégias de combate e prevenção à Covid-19 nas escolas do território municipal. A Rede Municipal de Ensino formaliza os COEs locais, junto às escolas, e planeja formações específicas conforme as necessidades.

Desde o dia 7 de maio, parte dos profissionais da educação ligados ao Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) se mantém em em greve. Nessa segunda-feira, a paralisação voltou a ser considerada ilegal pelo desembargador Francesco Conti. No entanto, o magistrado suspendeu a aplicação de multa, fixada em R$ 100 mil, ao Simpa. Na próxima quinta, está marcada nova assembleia geral da categoria para decidir se mantém ou não a paralisação.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895