Em cinco dias, ANTT apreende 60 veículos que faziam transporte irregular de passageiros

Em cinco dias, ANTT apreende 60 veículos que faziam transporte irregular de passageiros

Dentre os itens avaliados, estão a precariedade dos veículos e a insegurança

Rádio Guaíba

O órgão não divulgou onde ocorreram os recolhimentos, apenas que 846 passageiros que estavam nos veículos irregulares tiveram de ser realocados em empresas legais

publicidade

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou, nesta terça-feira, o balanço parcial da Operação Centauro. A força-tarefa, que teve início há cinco dias, visa o combate ao transporte clandestino em todo o país. No período, 938 veículos foram fiscalizados e 60 apreendidos.

O órgão não divulgou onde ocorreram os recolhimentos, apenas que 846 passageiros que estavam nos veículos irregulares tiveram de ser realocados em empresas legais. As despesas dos bilhetes foram pagas pelos infratores. A operação vai até o próximo dia 16, e está montada em 27 pontos estratégicos no território nacional.

“Para você identificar que o transporte é clandestino, observe se ele está vendendo uma passagem. Se o embarque está acontecendo em uma rodoviária. E se o ônibus que você está entrando tem qualidade. Olho vivo. Não entre em transporte clandestino, não compre gato por lebre”, orienta o superintendente de fiscalização da ANTT, Nauber Nascimento.

A data da mobilização – que conta com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), das polícias militares estaduais e outros órgãos da administração pública – foi escolhida com base no feriado. De acordo com a reguladora, a folga prolongada aumenta o fluxo de transporte irregular nas estradas brasileiras.

Denúncias

Dentre os itens avaliados, estão a precariedade dos veículos, a insegurança, o despreparo dos motoristas, o cansaço e o risco de contágio por Covid-19. Também é importante que os usuários lembrem de usar o cinto de segurança. Denúncias podem ser enviadas, de forma anônima, pelo telefone 166 ou no WhatsApp (61) 9-9688-4306.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895