Em Porto Alegre, Exército comemora o Dia da Bandeira

Em Porto Alegre, Exército comemora o Dia da Bandeira

Celebração ocorreu no Parque da Redenção

Cláudio Isaías

publicidade

Com a presença de militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, o Comando Militar do Sul (CMS) comemorou nesta sexta-feira o Dia da Bandeira do Brasil. A solenidade militar foi realizada no Monumento ao Expedicionário, no Parque da Redenção, em Porto Alegre. O comandante do CMS, general de Exército Valério Stumpf Trindade, realizou o hasteamento da bandeira nacional. A comemoração contou com as presenças de ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e do Batalhão de Suez, integrantes da Marinha do Brasil, da Força Aérea Brasileira (FAB) e da Brigada Militar.

Além do hasteamento do pavilhão nacional e do canto do Hino à Bandeira, foi realizada a incineração de bandeiras inservíveis e entrega de bandeiras a duas escolas estaduais e ao grupo de escoteiro do Centro Comunitário George Black. Na frente do Monumento ao Expedicionário, as 12 bandeiras históricas do Brasil, que representaram a nação desde o seu descobrimento até a Proclamação da República em 1889, foram conduzidas pelos integrantes da Liga de Defesa Nacional do Rio Grande do Sul. Um militar do 3º Regimento de Cavalaria de Guarda realizou a incineração das velhas bandeiras brasileiras.

A legislação brasileira prevê que no dia 19 de novembro de todos os anos, seja realizada uma cerimônia, em que todas as bandeiras que estejam em mau estado, sejam substituídas. Assim, o Dia da Bandeira passou a ser comemorado somente após a Proclamação da República (15 de novembro de 1889). Como a nova bandeira brasileira foi apresentada no dia 19 de novembro de 1889, essa data foi escolhida como o Dia da Bandeira. 

Na leitura da Ordem do Dia do general de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, comandante do Exército, foi ressaltado que anualmente, no dia 19 de novembro, a vibração e o ardor de nossas vozes fazem ecoar pelo Brasil o Hino à Bandeira, em orgulhosa saudação ao nosso mais relevante símbolo pátrio. "Nesse momento cívico, tão expressivo para todos nós brasileiros, convido-os a refletirmos acerca dos sentimentos pela Pátria, que as cores e a legenda do Pavilhão Nacional despertam. Evocada pelo verde, a esperança de uma Nação cada vez mais próspera, justa e fraterna motiva todos nós, soldados, a continuarmos no incessante e dedicado serviço à Pátria, tendo em mente que a defesa do País é indissociável de seu desenvolvimento".

Na leitura feita por um militar do CMS, é destacado que o "branco da paz nos renova a certeza de que o Brasil jamais abdicará da eterna vocação de nação livre e democrática, bem como nos fortalece a fé de que a índole pacífica dos brasileiros se manterá como um dom de nossa nacionalidade, elemento fundamental para a superação de divergências e para a união fraternal da sociedade. Por fim, as palavras “ordem e progresso”, inscritas na legenda, ressaltam o quão necessárias são essas condições para que a sociedade, tendo no Exército o seu Braço Forte, mantenha-se firme no seu rumo em busca do bem-estar dos brasileiros".


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895