Em uma ação do vereador José Freitas, Procon e ANP fiscalizam postos de combustíveis de Porto Alegre

Em uma ação do vereador José Freitas, Procon e ANP fiscalizam postos de combustíveis de Porto Alegre

Entre a quinta e a sexta-feira, 20 postos foram fiscalizados para avaliar o motivo do aumento do preço dos combustíveis

Cláudio Isaías

Vereador José Freitas acompanhou de perto a fiscalização realizada pela ANP e Procon em postos de Porto Alegre

publicidade

Em uma ação do gabinete do vereador José Freitas (Republicanos), 20 postos de combustíveis de Porto Alegre foram fiscalizados pelos técnicos do Procon Porto Alegre e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na manhã desta sexta-feira, as equipes estiveram em dez estabelecimentos da Capital. Na quinta-feira, eles haviam vistoriado mais dez locais - a ação teve início em um posto de combustível na avenida Protásio Alves.

O vereador José Freitas disse que solicitou ao Procon Municipal uma blitz nos postos de combustíveis de Porto Alegre a fim de verificar se existe uma formação de "cartel" na cidade e combinação de preços entre os empresários - proprietários de postos de combustíveis.

"Notamos que ocorreu um aumento de 12,5% nos preços dos combustíveis em todos os postos e na mesma porcentagem. Queremos que os empresários expliquem ao consumidor o motivo desse aumento e porque esse valor tão alto do preço dos combustíveis", ressaltou.

Segundo Freitas, é importante ressaltar que se vive em uma sociedade que prima pelo livre-comércio, ou seja, um modelo mercadológico que se baseia na troca de bens e serviços sem interferências ou restrições do estado. "Uma das funções do estado é gerir o equilíbrio econômico, e investigar os atores comerciais para que não haja abuso econômico do fornecedor para com o consumidor", acrescentou.

Conforme o vereador, os agentes políticos ganharam mais força para a fiscalizar ações conjuntas do mercado que desequilibram as forças econômicas com o contribuinte. "A Política Nacional das Relações de Consumo tem por objetivo o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, saúde e segurança, a proteção de seus interesses econômicos, a melhoria da sua qualidade de vida, a transparência e a harmonia das relações de consumo", explicou.

Durante a ação, os fiscais do Procon Porto Alegre e da ANP recolheram notas de compra e venda dos postos de combustíveis dos dias 10 a 25 de abril. "Houve na Capital uma alta injustificada do preço dos combustíveis. É fundamental uma ação do estado no sentido de proteger efetivamente o consumidor", comentou Freitas.

De acordo com o vereador, o poder público municipal deverá agir com rigor através da fiscalização do Procon. Segundo ele, o governo federal aprovou a criação de um programa que propõe medidas de ampliação do uso de combustíveis sustentáveis e de baixa intensidade de carbono no país.

O Programa Combustível do Futuro foi aprovado pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). Freitas diz estranhar o fato que os valores dos combustíveis subiram R$ 0,60 nas bombas sem justificava alguma - alta essa de 12,5%. "Queremos saber o motivo dessa alta do preço dos combustíveis sem precedentes na Capital", acrescentou o vereador.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895