Empresa de biotecnologia busca vacina para coronavírus com folhas de tabaco
capa

Empresa de biotecnologia busca vacina para coronavírus com folhas de tabaco

Imunização ainda não foi testada em seres humanos

Por
AFP

Vacina para novo coronavírus com folhas de tabaco está sendo projetada em empresa de biotecnologia

publicidade

O grupo British American Tobacco (BAT), que fabrica cigarros, anunciou nesta quarta-feira que uma de suas filiais de biotecnologia está tentando desenvolver uma vacina contra o coronavírus usando folhas de tabaco. A vacina está na fase pré-clínica e, portanto, ainda não foi testada em seres humanos e nem autorizada pelas autoridades de saúde.

Caso demonstre eficácia, BAT, com a ajuda de sócios e governos, afirma que poderia produzir entre 1 e 3 milhões de dose semanais para junho. Sua filial de biotecnologia americana Kentucky BioProcessing (KBP) conseguiu clonar parte da sequência do vírus que provoca a Covid-19, o que lhe permitiu desenvolver uma molécula que pode criar anticorpos para se proteger contra o coronavírus, afirma.

KBP foi apresentada em 2014, antes de se unir a BAT, desenvolvendo um tratamento contra o vírus do ebola. Outras empresas de biotecnologia, como a canadense Medicago, também utilizam folhas de tabaco para desenvolver vacinas.

Para que seja utilizável e reproduzível, o anticorpo é injetado nas folhas de tabaco, um método que a BAT alega que pode ser mais efetivo do que as técnicas tradicionais."Acreditamos que temos feito um avanço significativo com nossa plataforma tecnológica de folha de tabaco e estamos dispostos a trabalhar com os governos e todas as partes envolvidas para ajudar a vencer a guerra contra a COVID-19", afirmou David O'Reilly, diretor de pesquisa científica da BAT.

O grupo afirmou estar em contato com as autoridades de saúde dos Estados Unidos e Reino Unido. Pesquisadores e grupos farmacêuticos de todo o mundo correm contra o tempo para encontrar um tratamento contra o novo coronavírus, tanto em forma de tratamento como de vacina. 

A Agência Europeia de Medicamentos (AEM) disse que "pode levar pelo menos um ano até que uma vacina contra a Covid-19 esteja pronta para sua aprovação e disponível em quantidades suficientes para seu uso generalizado". Essa estimativa é baseada nas informações disponíveis e na experiência passada no desenvolvimento de vacinas, afirmou a AEM.

Como prevenir o contágio do novo coronavírus 

De acordo com recomendações do Ministério da Saúde, há pelo menos cinco medidas que ajudam na prevenção do contágio do novo coronavírus:

• lavar as mãos com água e sabão ou então usar álcool gel.

• cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir.

• evitar aglomerações se estiver doente.

• manter os ambientes bem ventilados.

• não compartilhar objetos pessoais.