Especialista ensina estratégias para aumentar chances na Mega-Sena
capa

Especialista ensina estratégias para aumentar chances na Mega-Sena

Na história da loteria, jamais ocorreu a repetição de seis dezenas já sorteadas

Por
R7

Uma primeira dica é acompanhar os resultados recentes e não voltar a apostar em uma dezena que saiu nos últimos cinco sorteios

publicidade

Existe um jeito de garantir um 2020 próspero financeiramente: ganhando na Mega-Sena. Esse método, no entanto, tem chance mínima de sucesso, segundo as estatísticas. Para o expert em loterias, Guilhermino Ferreira, no entanto, é possível aumentar consideravelmente suas probabilidades de bom êxito nas apostas.

Guilhermino Ferreira é formado em contabilidade, fascinado em matemática e autor do livro "Manual das Loterias". Segundo ele, usando os cálculos  é possível evitar gastos exagerados e elevar consideravelmente as possibidades de acertar as seis dezenas.

Uma primeira dica é acompanhar os resultados recentes e não voltar a apostar em uma dezena que saiu nos últimos cinco sorteios.

Outro item a ser observado é a demora em um número para ser escolhido. "Em média, demora no máximo 40 sorteios para uma dezena ser sorteada", explica.

Assim como nunca ocorreu a repetição de seis dezenas já sorteadas em toda a história da Mega Sena — "e, estatisticamente, nunca deve acontecer isso nos próximos 100 mil anos" —, diversas sequências podem ser descartadas. "Nunca aconteceu de vir qualquer combinação que tenha mais de quatro numerais seguidos, como 3, 4, 5 e 6, por exemplo", diz.

Como Guilhermino defende o acompanhamento dos sorteios anteriores, acha ruim o método tão comum entre os brasileiros dos jogos coletivos, em que cada um dos amigos ou familiares opta por um número da aposta. O mesmo "defeito" têm os bolões comprados em agências lotéricas. 

O especialista considera um bom investimento arriscar em mais de seis dezenas no mesmo canhoto, mesmo tendo de pagar mais. É possível escolher até 15 números, mas o custo é bem salgado nesse caso: R$ 22.522,50.

Escolhendo mais números, as chances crescem bastante. Em um jogo com 6 dezenas, as chances de acertar todas é de 1 em mais de 50 milhões de apostas. Optando por 15, a possibilidade de entre eles estarem os 6 números premiados é de 1 em 10.003.

Em seu livro, Guilhermino diz que é possível "cercar" esses mesmos 15 números gastando muito menos. "Em vez dos R$ 22.522,50, cobrados pela Caixa (administradora das loterias do Brasil), ensino a fazer 19 jogos, ao custa de R$ 85,50, que atingirão o mesmo objetivo."

O histórico dos sorteios também mostra que as dezenas de final 9 são as que saem menos, e que em 98% dos sorteios aparecem um dos 15 números da chamada "chave de ouro". São eles: 05, 07, 13, 14, 16, 25, 28, 29, 37, 38, 43, 44, 53, 54 e 60.