Estátua do Laçador ganha nova máscara após furto em Porto Alegre

Estátua do Laçador ganha nova máscara após furto em Porto Alegre

Intervenção que deveria permanecer por 60 dias foi vandalizada dois dias após o início

Correio do Povo

Máscara deve permanecer na estátua por 60 dias

publicidade

*Com informações do repórter Felipe Samuel

A estátua do Laçador, em Porto Alegre, ganhou uma nova máscara, na tarde desta terça-feira, após o furto do acessório durante esta madrugada. O ítem, que deveria permanecer por 60 dias no monumento, foi vandalizado dois dias após ser colocado. A máscara mede 38 cm de altura por 46 cm de comprimento e é produzida de tecido cirúrgico, totalmente de algodão, de cor azulada.

A intervenção no Laçador, autorizada pela Secretaria Municipal de Cultura, é assinada pela costureira Samanta Almeida, de 34 anos. Em entrevista ao Correio do Povo, ela disse que a colocação do acessório na estátua dividiu opiniões nas redes sociais. "Tem muitas pessoas fazendo uma campanha contra o uso da máscara, achando desnecessário. Recolocamos para mostrar que é necessário, que precisamos nos preservar. Usamos o Laçador como nosso modelo pois é o ponto principal e mais importante pra nossa cultura", disse. 

A iniciativa surgiu quando Samanta Almeida foi desafiada no dia 7 deste mês pelo médico João Batista Pires a colocar o adereço no monumento. Agora, com a recolocação da máscara na estátua, a fiscalização ao redor do monumento será reforçada pela Guarda Municipal (GM). 

O comandante da GM, Marcelo do Nascimento, afirmou que as imagens captadas no Centro Integrado de Comando (Ceic) confirmam que foi um ato de vandalismo. O conteúdo foi encaminhado para a Polícia Civil, que vai dar continuidade às investigações.

"Vamos redobrar o patrulhamento na região, não apenas por causa da máscara, mas para evitar danos maiores ao monumento", destacou, lamentando a retirada da máscara do Laçador. "Com tantos problemas para lidar, como a Covid-19, segurança, agora vamos ter que ficar preocupados com o pessoal que não quer máscara no Monumento, correndo risco de prejudicar a estátua", observou.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895