Estudo da Fiocruz mostra que brasileiros percorrem até 3 mil km para receber vacina

Estudo da Fiocruz mostra que brasileiros percorrem até 3 mil km para receber vacina

Vacinação contra Covid-19 é heterogênea no país e pessoas precisam se deslocar, na média, 252 km para conseguir uma dose

R7

Dados mostram que pessoas precisam se deslocar, na média, 252 km para conseguir uma dose

publicidade

Brasileiros precisam se deslocar por vários quilômetros para conseguir tomar a vacina contra a Covid-19. A informação foi divulgada em nota técnica pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) na última semana.

Segundo a nota, "a distância média percorrida para a vacinação é de 252 km, podendo se estender até 3 mil km em alguns casos." O documento destaca que muitas pessoas precisam se deslocar para cidades vizinhas para conseguir tomar a vacina.

Veja Também

Os pesquisadores da Fiocruz alertam que o deslocamento da população é um reflexo da incapacidade dos municípios em executar um plano de vacinação. A nota aponta que 51% dos municípios brasileiros aplicaram menos doses que a média nacional. Desde maio, os pesquisadores observam que houve um crescimento "no percentual de procura por doses fora do município de residência, principalmente para a segunda dose."

Uma das possíveis razões para esse deslocamento está na cobertura devido "desigual disponibilização de vacinas entre estados e municípios, pelo fornecimento inadequado de vacinas, pela distância da residência do público vacinação, pela dificuldade ou falta de acesso ao serviço de saúde, pelo medo das reações ou pelas logísticos e culturais."

As unidades federativas (UF) que vacinaram pessoas com maior distância do local de residência foram: Distrito Federal (790 km), Amazonas (647 km), Roraima (506 km), Ceará (398 km) e Rio de Janeiro (362 km). "Esse deslocamento, portanto, não depende das dimensões territoriais do estado, mas sim da sua capacidade de executar as ações de vacinação e de facilidades de acesso."

Na prática, o deslocamento acaba sobrecarregando o sistema de vacinação de municípios vizinhos como, por exemplo, o Rio de Janeiro, que aplicou 47 mil doses para moradores de Duque de Caxias. Essa diferença entre "doses efetivamente aplicadas e alcance de metas e causar falhas no programa de vacinação". 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895