Exército realiza a entrega de medicamentos do kit intubação em 109 cidades do RS

Exército realiza a entrega de medicamentos do kit intubação em 109 cidades do RS

Remédios serão transportados para 154 hospitais do Estado

Cláudio Isaías

Exército realiza a entrega de medicamentos do kit intubação em 109 cidades do RS

publicidade

O 3° Grupamento Logístico do Exército, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), iniciou nesta terça-feira a distribuição de 26.300 mil ampolas do medicamento Etomidato 2mg/ml. Os remédios serão entregues para 154 hospitais em 109 cidades no Rio Grande do Sul. As instituições de saúde vão receber hoje e quinta-feira o medicamento que faz parte do kit intubação, fornecido pelo Ministério da Saúde.

Durante a manhã, a primeira etapa da operação que terá duração de três dias começou a ser desenvolvida pelos militares com a entrega dos remédios nos hospitais de Porto Alegre, da Região Metropolitana e do Interior do Estado. Os lotes dos medicamentos estavam no 3° Batalhão de Suprimentos, em Nova Santa Rita. A quantidade de medicamentos, segundo a SES, será suficiente para dois meses de consumo dos hospitais. O item faz parte do rol de medicamentos de intubação orotraqueal (IOT) e de manutenção da sedação e analgesia na ventilação mecânica para o enfrentamento da infecção da Covid-19. 

Serão contemplados 154 estabelecimentos de saúde, sendo 85 hospitais com Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 43 hospitais sem UTI e 26 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs/PAs). A definição da lista dos hospitais contemplados foi definida pela SES em conjunto com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems). O tenente Rodrigo Agliardi, do 3º Grupamento Logístico do Exército, disse que os militares vão percorrer mais de 10 mil quilômetros em três dias em um total de 25 rotas pelo Estado. 

Os bloqueadores neuromusculares, relaxantes musculares e sedativos são utilizados no procedimento de intubação em pacientes suspeitos ou confirmados da Covid-19. Os remédios estavam armazenados no 3º Batalhão de Suprimentos, em Nova Santa Rita, na região Metropolitana de Porto Alegre, onde foram separados para os hospitais.

A distribuição foi realizada pelo 3º Grupamento Logístico e envolveu mais de 100 militares do Exército brasileiro. Agliardi ressaltou que os medicamentos são imprescindíveis nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), destinadas a pacientes em tratamento do coronavírus.  A armazenagem dos remédios foi feita em câmaras frias com temperatura de 2 a 8 graus. A operação de entrega dos itens pelo Comando Militar do Sul (CMS) atendeu solicitação de apoio feita pela Secretaria Estadual da Saúde. 

Primeira entrega na Capital 

A primeira entrega do Exército foi feita nos hospitais do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) - Cristo Redentor e Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre. Além disso, o 3º Grupamento Logístico levou os medicamentos para as seguintes instituições de saúde - Pronto Atendimento da Lomba do Pinheiro, Hospital Santa Ana, UPA Moacyr Scliar, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Vila Nova, Hospital Restinga e Extremo Sul, Fêmina, Hospital da Brigada Militar,  Divina Providência, Independência, Pronto Atendimento da Bom Jesus e da Cruzeiro do Sul, Instituto de Cardiologia, Beneficência Portuguesa, São Lucas da PUCRS e Hospital de Pronto Socorro (HPS).

No Hospital Nossa Senhora Conceição, as 120 ampolas do Etommidato 2mg/ml entregues pelos militares foram recebidas por Thiago Thomé Silveira, coordenador da gerência de unidade de internação do Hospital Nossa Senhora Conceição (HNSC) e coordenador da UTI, e pela enfermeira Priscila Silva, coordenadora da enfermagem do HNSC. 

Segundo a SES, a responsabilidade pela compra dos medicamentos é das instituições de saúde, não fazendo parte da rotina da Assistência Farmacêutica do Estado. No entanto, frente à dificuldade de aquisição no país e ao aumento da demanda desde o ano passado, o governo do Estado e o Ministério da Saúde se articularam para comprá-los excepcionalmente e distribuí-los aos hospitais com estoques críticos e que prestam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Já foram entregues aos hospitais gaúchos cerca de 500 mil unidades de medicamentos, adquiridos pelo Ministério da Saúde e pelo governo do Estado, desde o início da pandemia.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895