Famílias devem deixar Vila Nazaré até o ano que vem para ampliação da pista
capa

Famílias devem deixar Vila Nazaré até o ano que vem para ampliação da pista

Primeira fase da ampliação do Salgado Filho, com 74% do processo concluído, foi entregue oficialmente nesta terça-feira

Por
Henrique Massaro

Primeira fase da ampliação, com 74% do processo concluído, foi entregue oficialmente nesta terça-feira

publicidade

Com a entrega oficial de 74% das obras de ampliação e modernização do Aeroporto Salgado Filho, a Fraport Brasil tem pela frente o desafio de concluir a ampliação da pista de pousos e decolagens dos atuais 2.280 metros para 3.200 metros. A conclusão é prevista para dezembro de 2021 e a expectativa é de que o aeroporto possa receber aeronaves maiores e que realizam voos de longas distâncias, aumentando a oferta de voos internacionais e as oportunidades de transporte de cargas. Os trabalhos, no entanto, dependem da retirada de 1,3 mil famílias que ainda residem na Vila Nazaré.

As famílias precisam ser reassentadas para dois empreendimentos residenciais. De acordo com o Departamento Municipal de Habitação (Dehmab), 128 já foram realocadas para o Loteamento Senhor do Bom Fim e, até o dia 23 de dezembro, outras cerca de 236 devem transferidas. Além deles, 764 famílias serão distribuídas para o Loteamento Irmãos Marista, que ainda está em fase de construção. As 172 restantes estão com o processo de documentação mais atrasado, mas também serão realocadas para o local.

Esse número, porém, não impede o andamento das obras de ampliação da pista. A CEO da Fraport Brasil, Andreea Pal, disse que até este momento todos os desafios têm sido superados e que o trabalho conjunto fará com que as obras sejam finalizadas dentro do prazo acordado.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior disse que a previsão é de que, entre janeiro e fevereiro, 700 famílias já tenham sido realocadas e que, após alguns entraves judiciais, o processo tem ocorrido dentro do planejado: “Eventualmente temos que ampliar um pouco o diálogo com a Defensoria Pública, com o Ministério Público, reexplicar e demonstrar a situação em que as famílias se encontram. O Judiciário tem sido sensível à realidade de que quem comanda ali são estruturas de crime organizado, acho que fica cada vez mais perceptível a mudança na qualidade de vida das pessoas, então isso tem facilitado cumprirmos os prazos que a partir de então tem sido dados”.

“A vitória desse aeroporto é também a vitória dessas famílias”, salientou o prefeito, ao dizer que a modernização aeroportuária também simboliza um avanço na cidadania. Durante a cerimônia de inauguração da Fase 1B, ocorrida nesta terça-feira, o governador Eduardo Leite também chamou a atenção para o fato de que a expansão do aeroporto será positiva para os atuais moradores da Vila Nazaré. “Atingirá vidas que jamais conseguiremos identificar com precisão, mas que serão tocadas porque o Estado passará a contar com essa infraestrutura e com a manutenção dela pelo longo prazo de 30 anos”, destacou.

As obras já concluídas da Fase 1B integram uma nova área de check-in, novos espaços de embarque e desembarque doméstico e um novo edifício garagem com cinco pavimentos e 1.050 vagas. 

Aviação regional também deve crescer

A conclusão de 74% das obras do aeroporto podem ser a primeira de uma série de inaugurações previstas para o Rio Grande do Sul. Presente na cerimônia realizada na Capital, nesta terça-feira, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que “os próximos anos serão muito interessantes para o Estado”. De acordo com o titular da pasta, atualmente há R$ 7 bilhões contratados em empreendimentos em execução.

A aviação regional, conforme o ministro, deverá crescer muito com uma série de investimentos em Santa Maria, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Rosa e Santo Ângelo. Ele lembrou que, em outubro de 2020, haverá concessões importantes no Sul do Brasil, contemplando, no Rio Grande do Sul, Bagé, Uruguaiana e Pelotas.

Até dezembro, conforme o ministro, 31 quilômetros da duplicação da BR 116, entre Pelotas e Guaíba, serão abertos. Em 2020, ainda segundo ele, a previsão é de duplicar entre 80 e 90 quilômetros, terminando as obras em 2021. Ele citou também a nova Ponte do Guaíba, prevista para o próximo ano, e que, depois abril, ficará faltando somente os movimentos de acesso ao empreendimento.