Fiocruz alerta para indícios de interrupção da tendência de queda de casos de coronavírus no RS

Fiocruz alerta para indícios de interrupção da tendência de queda de casos de coronavírus no RS

Porto Alegre está entre as capitais que apresentam sinal de crescimento de casos na tendência a longo prazo

Correio do Povo

Porto Alegre está entre as capitais que apresentam sinal de crescimento de casos na tendência a longo prazo

publicidade

O boletim InfoGripe da Fiocruz apontou que o Rio Grande do Sul está entre os estados que apresentam indícios de interrupção da tendência de queda de casos de coronavírus. O Estado já soma mais de 1 milhão de contaminados e mais de 27,2 mil mortes em decorrência da Covid-19. A análise da Fundação, publicada nesta sexta-feira, é referente à Semana Epidemiológica (SE) 19, referente ao período de 9 a 15 de maio.

Outros nove estados receberam o mesmo alerta: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. Na contramão, com sinais de estabilização nos casos estão Minas Gerais e Piauí. No entanto, a Fiocruz destaca que em os indícios desses dois estados “não são tão claros”. As demais unidades da Federação apresentam sinal de crescimento. 

“Tais estimativas reforçam a importância da cautela em relação a medidas de flexibilização das recomendações de distanciamento para redução da transmissão de Covid-19, enquanto a tendência de queda não tiver sido mantida por tempo suficiente para que o número de novos casos atinja valores significativamente baixos” ressaltou Marcelo Gomes, pesquisador e coordenador da InfoGripe.

Gomes destacou que a retomada de atividades de maneira precoce, observados os valores atingidos em diversos estados durante a fase de crescimento em 2021, pode levar o estado “a um quadro de interrupção da queda ainda em valores muito distantes de um cenário de segurança”. 

O boletim ainda mostrou que no Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo, mais da metade das macrorregiões de saúde apresentam tendência de crescimento. Ao anunciar o novo modelo de controle da pandemia em solo gaúcho, que prevê protocolos mais flexíveis, o governador Eduardo Leite disse estar monitorando o crescimento de casos de coronavírus no Paraná e também nos países fronteiriços como Argentina e Uruguai. Nesta sexta, há 11 regiões com alertas ou avisos sobre a pandemia no RS. Isso representa mais da metade das áreas. A ocupação de UTIs voltou a apresentar um crescimento, ainda que lento, e está em 80%. 

Porto Alegre tem sinal de crescimento de casos a longo prazo

Quando analisados os casos associados apenas a residentes das capitais, o boletim da Friocruz aponta que Porto Alegre e outras cinco cidades (Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Manaus e Palmas) já apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo. Dentre as demais capitais, 12 apresentam sinal de queda na tendência de longo prazo e as demais apresentam sinal de interrupção da queda ou estabilização.

Até esta sexta-feira, a capital gaúcha já somava 4.647 vidas perdidas em decorrência do coronavírus e 144.881 casos confirmados, segundo os dados oficiais municipais. Entre casos confirmados e suspeitos, havia 382 internações relacionadas à Covid-19 em leitos de UTI de Porto Alegre. A ocupação total era de 85% na tarde desta sexta.

Desde quarta, a Prefeitura adotou decreto que flexibilizou normas para atividades econômicas e culturais na cidade. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895