Fiocruz lança nova cartilha com orientações para celebrar as festas de fim de ano de forma segura

Fiocruz lança nova cartilha com orientações para celebrar as festas de fim de ano de forma segura

A Fundação reforça a mensagem da vacinação como modo mais seguro de se comemorar o natal e réveillon

Correio do Povo

publicidade

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lançou, nesta terça-feira, uma nova cartilha com orientações para se comemorar as festas de fim de ano de forma segura. De acordo com a instituição, o surgimento das variantes Delta e Ômicron são um alerta de que a pandemia ainda não acabou e que ainda é preciso reforçar medidas de cuidados e proteção para evitar a contaminação. 

A nova cartilha é focada em orientações para eventos familiares e pequenos encontros entre amigos, já que as aglomerações ainda devem ser evitadas. No material, a Fiocruz reforça que a vacinação ainda é o modo mais seguro de se proteger da contaminação do coronavírus e algumas das recomendações presentes na cartilha do ano passado continuam valendo. 

Conforme a cartilha, o principal cuidado é garantir que todos os adultos presentes nos encontros estejam com o esquema vacinal completo, limitar o número de pessoas e escolher espaços abertos e ventilados, com janelas abertas e ventiladores. A Fiocruz ainda pede que seja disponibilizado o álcool em gell e peça aos convidados que apresentarem sintomas, mesmo que leves, não compareçam.

Para os pesquisadores envolvidos na produção da cartilha, as orientações sugeridas podem e devem ser compartilhadas. “O objetivo é esclarecer, dialogar e pactuar estratégias solidárias e conscientes para que possamos manter as festas cuidando uns dos outros, bem como incentivar familiares, amigos e colegas de trabalho não imunizados a se vacinarem”, destacou o texto.

Segundo a última edição do Boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz, a proximidade das festas de fim de ano e das férias escolares impõem especial atenção sobre o monitoramento da intensidade com que as pessoas retornam a circular pelas ruas. O aquecimento do turismo também já dá sinais de sua influência no aumento de circulação de pessoas nas ruas. 

Segundo o coordenador do Observatório Covid-19 da Fiocruz, Carlos Machado, apesar do cenário mais favorável do que no ano passado, ainda é preciso se manter em alerta, especialmente diante das incertezas relacionadas à nova variante e à intensidade de circulação de pessoas nesse período do ano.

"Por isso, reforçamos que o principal cuidado neste fim de 2021 é garantir que todos estejam vacinados com o esquema completo, incluindo a dose de reforço, caso a pessoa já tenha essa indicação. Quem ainda não está com o esquema completo, recomendamos que vá ao posto de saúde 14 dias antes do evento para que possa estar protegida e ajudar a proteger os outros também. Essa é uma mensagem que gostaríamos que fosse muito compartilhada e incentivada nos grupos de família e amigos do WhatsApp”, ressaltou Machado. 


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895