Funcionários da Carris anunciam greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira

Funcionários da Carris anunciam greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira

Iniciativa ocorre após a aprovação de projetos aprovados na Câmara de Vereadores nessa quarta

Felipe Samuel

Paralisação total dos serviços da companhia por tempo indeterminado começa nesta sexta

publicidade

A assembleia de funcionários da Carris confirmou no início da noite desta quinta-feira a decisão de paralisação total dos serviços da companhia por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira. Insatisfeitos com a aprovação pela Câmara de Vereadores do projeto de lei 016/21, que permite a extinção gradual dos cobradores, na quarta-feira, e o projeto de lei 013/21, que trata da possibilidade de desestatização da companhia, os trabalhadores garantem que nenhum ônibus sairá das garagens nesta sexta.

Nesta quinta-feira, os funcionários da Carris cumpriram acordo de circular com 65% da frota. No começo da noite, após a assembleia que definiu pela greve, o delegado sindical Maximiliano Fromming da Rocha explicou que a Prefeitura descumpriu parte do acordo firmado com TRT, que impedia outras empresas de realizar os trajetos da companhia para suprir a demanda. "Foi aprovada pelos trabalhadores a paralisação total a partir de amanhã (sexta-feira). O objetivo é interromper a paralisação enquanto o prefeito não retirar o projeto de desestatização da Carris", garante.

O acordo para circular com 65% da frota foi definido em reunião mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS). "Como era só pra hoje, os trabalhadores aceitaram com ressalvas (o acordo) que faríamos assim se a prefeitura cumprisse a parte dela. Nós cumprimos, com 65% da frota circulando. E o prefeito liberou os lotações para transportar passageiros em pé", afirmou.

Rocha destacou que as últimas ações da prefeitura, com projeto aprovado na Câmara, enfraqueceram as negociações com a categoria. "Isso foi decisivo. Além de prometer não colocar outras empresas para 'puxar' viagens a prefeitura decidiu colocar projeto dos cobradores (em votação) como colocou ontem", completou.

Apesar do anúncio de greve, o sindicalista garante que a categoria está disposta a dialogar com a prefeitura. "A princípio não vai ter ônibus da Carris circulando nesta sexta-feira", frisa. "Estamos dispostos a voltar para dentro dos ônibus, voltar a fazer nossas viagens e transportar a população, porque nosso objetivo nunca foi prejudicar ninguém. A gente está querendo voltar agora para dentro dos ônibus, basta que eles (prefeitura) desistam do projeto", afirmou.

No final da assembleia, os funcionários da Carris saíram em caminhada pela avenida Bento Gonçalves para protestar contra o projeto de desestatização.

Veja Também

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895