Governo do Estado classifica 15 regiões na bandeira vermelha
capa

Governo do Estado classifica 15 regiões na bandeira vermelha

Área considerada de alto risco de infecção de Covid-19 é habitada por mais de 80% da população gaúcha

Por
Correio do Povo

Maioria da população gaúcha vive em cidades consideradas de alto risco de contaminação com o coronavírus


publicidade

Na pior semana até aqui do modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado, 15 das 20 macrorregiões do Rio Grande do Sul foram classificadas como bandeira vermelha – de alto risco de contaminação com o coronavírus. As outras cinco foram apontadas como bandeira laranja. 

De acordo com o mapa prévio apresentado pelo Piratini na tarde desta sexta, nenhuma área apresentou melhora nos indicadores levados em conta na classificação. Caso esta atualização seja confirmada, 84% da população gaúcha estará em zonas de alto perigo de infecção de Covid-19. Nesta sexta, pelo segundo dia seguido, o Rio Grande do Sul registrou recorde nos registros de mortes pela doença, que já totalizam 919 desde o início da pandemia, quatro meses atrás. 

Além de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Palmeiras das Missões e Pelotas, que já estavam em bandeira vermelha, passam a integrar a área de alto risco as regiões de Taquara, Santo Ângelo, Cruz Alta, Santa Rosa, Erechim, Passo Fundo, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul. Já Santa Maria, Ijuí, Uruguaiana, Bagé e Lajeado permaneceram na bandeira laranja.

Na última atualização do modelo, eram seis bandeiras vermelhas e 14 laranjas. As bandeiras definitivas serão divulgadas na segunda-feira, após tempo para análise dos recursos de regiões e municípios. 

Agora, foram pré-classificados como bandeira vermelha 391 dos 497 municípios do Rio Grande do Sul. Desses, porém, 218 estão aptos a adotar medidas restritivas da bandeira laranja, pois não reportaram hospitalizações ou óbitos por Covid-19 nos últimos 14 dias. 

De acordo com o governo do Estado, houve um aumento no total de hospitalizações, assim como também na quantidade de internados em leitos de UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Com relação à utilização de UTI por pacientes com Covid-19, o número de internados superou os 500, chegando a 504. 

O número de casos ativos também foi considerado pelo governo. Eram 4.281 na semana passada e chegou a 5.126 nesta sexta. Na nota explicativa sobre a atualização do modelo, o governo reconhece o risco alto de pressão ao sistema de saúde e frisa “a necessidade de se ampliar ainda mais a conscientização da população em seguir os protocolos de distanciamento”. 

Trava de segurança


Dentre as regiões classificadas em bandeira vermelha, Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Passo Fundo, Santo Ângelo, Palmeira das Missões e Pelotas ainda estão sob a trava de segurança, o que significa que, mesmo se apresentarem melhora na próxima atualização, ainda cumprirão uma semana com as restrições da bandeira vermelha.