Governo do RS detalha distribuição de doses da vacina Oxford por Coordenadoria Regional

Governo do RS detalha distribuição de doses da vacina Oxford por Coordenadoria Regional

Porto Alegre conta com 32 mil doses do imunizante

Correio do Povo

Caminhão com as doses saíram escoltadas pelas viaturas da Polícia Federal do Aeroporto Salgado Filho

publicidade

O governo do Rio Grande do Sul divulgou, neste domingo, como será feita a distribuição do novo lote de vacinas contra a Covid-19 para cada Coordenadoria Regional de Saúde do Estado. O lote com 116 mil imunizantes da Oxford/AstraZeneca chegou hoje, às 9h24min, no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. As doses foram encaminhadas à Central Estadual  de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) da Secretaria Estadual de Saúde (SES), na Capital. 

A distribuição para as 18 coordenadorias regionais será feita a partir desta segunda-feira por transporte rodoviário e aéreo, com o apoio da frota de aviões e helicópteros da Secretaria da Segurança Pública do Estado. Foram recebidas 11,6 mil frascos, sendo que cada um com capacidade para a aplicação de dez doses. Esse lote será direcionado ao grupo de trabalhadores da saúde, priorizando aqueles que estão na linha de frente no atendimento às pessoas com Covid-19. A capital, Porto Alegre, contará com 32 mil doses do imunizante. 

Vacina no RS 

Este é o segundo tipo de vacina contra a Covid-19 liberado para uso no país até o momento. Somadas às 341,8 mil unidades da Coronavac recebidas nessa semana, já são mais de 457 mil doses recebidas no Rio Grande do Sul, informou o governo do Estado. Ambas possuem esquema de duas doses para completar a imunização. 

A vacina da Oxford/AstraZeneca, que possui no Brasil acordo com a Fiocruz, tem a segunda dose prevista para 12 semanas após a primeira. Pelo prazo maior entre as doses, o governo do RS espera ter toda a quantidade recebida já distribuída para uso. Até chegar o momento da segunda dose desses vacinados, um novo lote já deve estar disponível pelo Ministério da Saúde.

De acordo com o governo do RS, com essas doses, será possível vacinar com a primeira dose cerca de 61% dos trabalhadores da saúde, aproximadamente 254 mil de um total estimado de 407 mil pessoas. Nesta fase, a prioridade entre esse público seriam aqueles profissionais que estão mais expostos ao vírus, no atendimento a pessoas com a doença ou a suspeita em UTI, na rede de urgência e emergência (Samu e Unidades de Pronto Atendimento), ambulatórios de Covid-19, entre outros. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895