Governo do RS e Porto Alegre firmam acordo de troca de dados na área de segurança

Governo do RS e Porto Alegre firmam acordo de troca de dados na área de segurança

Parceria prevê que Estado disponibilize o acesso ao Sistema de Consultas Integradas

Correio do Povo

Secretário da Segurança e prefeito de Porto Alegre assinam parceria para troca de dados do Sistema de Consultas Integradas

publicidade

A Prefeitura de Porto Alegre e o Governo do Estado assinaram, na manhã desta quinta-feira, mais um termo de cooperação para troca de informações na área da segurança pública. A cerimônia ocorreu no Paço Municipal com as presenças do prefeito Nelson Marchezan Júnior e do vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, entre outras autoridades. 

O acordo, com validade por dois meses e que reforça a integração no âmbito municipal e estadual, prevê que o Estado disponibilize o acesso ao Sistema de Consultas Integradas do SSP/RS para o Município que, em troca, repassará bancos de dados cadastrais como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Cadastro de Alvarás e Sistema de Reconhecimento Automático de Placa de Veículo. “Mais dados podem ser passíveis de consulta e compartilhamento. Queremos integrar conhecimento e informação”, adiantou prefeito.

“É mais um passo importante a integração”, acrescentou, defendendo a parceria em investigações e operações. “Estamos caminhando para uma integração real de informações que vai tornar Porto Alegre um lugar inóspito para o crime. Nossos dados vão auxiliar nas investigações policiais e o acesso ao sistema de consultas integradas vai possibilitar ao município contribuir com a segurança pública”, ressaltou Nelson Marchezan Júnior.

Já o vice-governador declarou que o momento de assinatura do convênio é importante. “O Sistema de Consultas Integradas é uma ferramenta indispensável aos operadores de segurança pública. Estamos dando mais um passo na integração”, afirmou. “É um momento ímpar. Estamos avançando”, destacou Ranolfo Vieira Júnior. 

Por sua vez, o secretário municipal de Segurança Pública, Rafael de Oliveira, lembrou que se trata de uma “estratégia para combater o crime”. Segundo ele, o acesso de ambas as partes às informações e dados representa “um grande passo, sem dúvida nenhuma, para que Porto Alegre seja uma das cidades mais seguras do Brasil”. Reconhecendo que existe muito trabalho ainda a ser feito, ele entende que a integração fará com que o “crime não seja uma opção” na Capital.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895