Guiné recebe vacinas para tentar controlar surto de ebola

Guiné recebe vacinas para tentar controlar surto de ebola

Doença hemorrágica fatal ressurgiu no país após cinco anos

AFP

Pacientes foram isolados em tendas especiais

publicidade

Mais de 11 mil doses de vacinas contra a febre hemorrágica Ebola chegaram de avião nesta segunda-feira à noite na Guiné. O país da África Ocidental enfrenta um surto da letal doença.

As doses da vacina Merck fornecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) deveriam chegar no domingo, mas a aeronave que saiu de Genebra não conseguiu pousar por conta de nuvens de poeira e foi desviada para o Senegal.

Então, um avião da United Mining Supply, empresa de transporte e logística especializada em mineração na Guiné, chegou ao Senegal para assumir o transporte das vacinas.

As caixas serão transportados para Gouecké e Nzérékoré, uma região que faz fronteira com Serra Leoa, Libéria e Costa do Marfim, onde o Ebola causou recentemente cinco mortes. A vacinação está marcada para começar na terça-feira.

É o primeiro surto de Ebola na África Ocidental desde a epidemia de 2013-2016, que causou mais de 11.300 mortes, principalmente na Guiné, Libéria e Serra Leoa.

O Ebola também reapareceu recentemente na República Democrática do Congo. Espera-se que mais 8.700 doses cheguem dos Estados Unidos à Guiné na quarta-feira.

O vírus Ebola é transmitido aos humanos por meio de animais infectados. O contágio entre as pessoas ocorre por meio de fluidos corporais e seus principais sintomas são febre, vômito, sangramento e diarreia.

 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895