"Hoje, meus filhos estão dormindo em uma cama que não tinham", diz mulher mantida em cárcere privado

"Hoje, meus filhos estão dormindo em uma cama que não tinham", diz mulher mantida em cárcere privado

Família foi encontrada em local sem janelas e banheiro. De acordo com as vítimas, havia três dias que não recebiam comida ou água

R7

Local onde família era mantida em cárcere

publicidade

A mãe e os dois filhos resgatados de uma casa em Guaratiba, zona oeste do Rio, após 17 anos em cárcere privado, receberam alta do hospital e estão na casa de parentes.

Em um vídeo enviado à Record TV Rio, a mulher falou sobre a rotina de violência que passou e também sobre o recomeço. "Sofríamos agressões. Ele batia, xingava, deixava sem comida e água. Hoje, meus filhos estão dormindo em uma cama que eles não tinham. Eles estão conseguindo dormir, estão bem. Graças a Deus", disse a mãe.

A família foi encontrada em um local sem janelas e banheiro. De acordo com as vítimas, havia três dias que não recebiam nenhum tipo de comida ou água.

A delegada Cristiane Carvalho, que atua no caso, informou que a investigação apura a denúncia sobre um terceiro filho, morto por desnutrição, que teria sido enterrado na residência por Luiz Antonio Santos Silva.

No sábado, os policiais voltaram à casa onde a família era mantida em cárcere. No local, os investigadores encontraram o material que pode indicar um corpo em decomposição. As amostras recolhidas foram encaminhadas para análise no Instituto de Criminalística Carlos Éboli, no centro do Rio.

Luiz Antonio teve a prisão mantida durante a audiência de custódia. Ele está preso pelos crimes de tortura, cárcere privado e maus-tratos.

Também está em investigação o motivo de o caso ter sido denunciado há dois anos, mas a família ter sido resgatada por policiais militares somente na última quinta (28).


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895