Hong Kong lança campanha de detecção em massa de coronavírus

Hong Kong lança campanha de detecção em massa de coronavírus

Grupos pregam que evitar teste seria ato de "resistência passiva" contra regime totalitário

AFP

publicidade

Hong Kong lançou nesta terça-feira uma campanha de detecção do novo coronavírus gratuita e voluntária, na qual meio milhão de residentes já se cadastraram, apesar da desconfiança gerada pela participação de médicos e empresas da China continental. Desde a abertura das inscrições, no último sábado, mais de 510 mil pessoas se registraram, o que representa 7% dos 7,5 milhões de habitantes de Hong Kong.

Mais da metade dos 141 locais de testes distribuídos pelo território, principalmente em escolas e centros esportivos, estão com a agenda completa para esta terça-feira, primeiro dia da ação. Mas alguns residentes desconfiam do governo local e de Pequim e temem o uso dos dados colhidos.

O magnata dos meios de comunicação Jimmy Lai, preso recentemente devido à polêmica lei de segurança nacional, tuitou que não ir fazer o teste é um ato de "resistência passiva".

Em Hong Kong, território densamente povoado, a população adota medidas de distanciamento social desde o começo da pandemia, mas, desde julho, é registrado um forte aumento do número de infectados, relacionado, principalmente, a profissões isentas das medidas de quarentena.

 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895