Hospital São Lucas se torna referência em coleta de células-tronco mesenquimais no Brasil

Hospital São Lucas se torna referência em coleta de células-tronco mesenquimais no Brasil

Centro médico da Pucrs será o 1° do país a trabalhar com este tipo de célula, que possui grande capacidade de multiplicação e de mudar de forma

Correio do Povo

O Hospital São Lucas da Pucrs se tornou o primeiro Centro de Referência em coleta de células-tronco mesenquimais do Brasil

publicidade

O Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) se tornou o primeiro Centro de Referência em coleta de células-tronco mesenquimais do Brasil. Por meio de parceria com a Associação Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem) e a empresa que faz o processo de armazenamento vitalício com a criogenia (R-Crio), será possível fazer a criopreservação (técnica que usa o congelamento através de temperaturas muito baixas para preservar materiais biológicos, como células e tecidos) deste tipo de célula, que possui grande capacidade de multiplicação e plasticidade (capacidade de mudar de forma). Também tem alto poder de regenerar os mais diversos tipos de tecidos e órgãos lesados, além de expressiva capacidade anti-inflamatória.

Estas células são encontradas em diversas partes do corpo, como polpa dentária, tecido adiposo e área musculoesquelética, entre outras e podem ser usadas pela própria pessoa ao longo da vida no tratamento de doenças. O diretor-geral do Hospital São Lucas, Leandro Firme, afirmou que “essa parceria fortalece premissas como o protagonismo de uma medicina moderna e o uso da tecnologia em favor da saúde e do bem-estar, além da entrega de serviços que possam realmente agregar valor aos nossos clientes e toda a sociedade.”

A coleta das células será feita no Espaço Saúde Marcelino Champagnat (em nível ambulatorial), sem a necessidade de internação. Conforme diz o cirurgião bucomaxilofacial Guilherme Fritcher, responsável pela coleta no palato (céu da boca), o procedimento é simples, feito em cerca de dez minutos e com anestesia local. “Retiramos um pequeno fragmento do local e, em seguida, o paciente já é liberado para ir para casa.”

O cirurgião plástico Marcelo Maino será o responsável pela coleta por meio do tecido adiposo. “Com uma técnica simples e segura, usando apenas seringas, conseguimos fazer uma pequena lipoaspiração de apenas 50ml de gordura, suficiente para a captação de células-tronco”, explicou.

Para agendar uma coleta ou obter mais informações sobre o procedimento, que será feito de forma particular, os interessados podem enviar uma mensagem para o Whatsapp (51) 98502-1128 ou ligar para (51) 3320-3865.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895