Idosos acima de 60 anos receberão dose de reforço contra a Covid-19

Idosos acima de 60 anos receberão dose de reforço contra a Covid-19

Anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em vídeo transmitido no evento dos 1 mil dias do governo Bolsonaro

R7 e AE

Novidade irá incluir mais de 7 milhões de brasileiros no esquema de dose de reforço

publicidade

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou a ampliação da dose de reforço para todos os idosos acima de 60 anos. Isolado nos Estados Unidos após contrair a Covid-19, Queiroga fez o comunicado por meio de um vídeo transmitido durante a cerimônia de mil dias do governo Bolsonaro, nesta terça-feira (28), em João Pessoa (PB). 

De acordo com Queiroga, a novidade irá incluir mais de 7 milhões de brasileiros no esquema de dose de reforço. A estratégia já estava valendo para pessoas acima de 70 anos e imunossuprimidos, além de profissionais de saúde. 

Veja Também

A medida ainda será oficializada por meio de nota técnica, assim como a ampliação da dose de reforço aos profissionais de saúde. Segundo o secretário executivo Rodrigo Cruz, ministro interino da Saúde, a distribuição dessas doses para idosos acima de 60 anos deve começar ainda nesta semana. A pasta solicita que os estados acompanhem o cronograma definido por meio das atualizações das notas, de modo a manter a campanha nacional em compasso ao que está programado e a evitar escassez de vacinas.

Por enquanto, a recomendação do ministério é de usar as doses da Pfizer para garantir a dose de reforço aos públicos anunciados. Mas a Janssen também deve entrar como alternativa assim que as novas remessas começarem a ser enviadas ao Brasil.

O contrato é de 38 milhões de doses e a expectativa é que os novos lotes comecem a ser enviados no próximo mês e a entrega continue até dezembro de 2021. Para receber a dose de reforço, é necessário que o contemplado tenha completado o esquema vacinal, ou com as vacinas de duas doses ou com a de dose única há pelo menos seis meses.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895