Imama faz ações no dia mundial de combate ao câncer em Porto Alegre

Imama faz ações no dia mundial de combate ao câncer em Porto Alegre

Objetivo é conscientizar para a importância do diagnóstico precoce

Taís Teixeira

Mobilização ocorreu nesta quinta-feira em Porto Alegre

publicidade

Para marcar o dia Mundial de Combate ao Câncer, cerca de dez voluntárias do Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (Imama)  fizeram uma caminhada na tarde desta quinta-feira, pelos três andares do Shopping João Pessoa (local em que o Imama tem uma loja), localizado em Porto Alegre. As mulheres vestiam camisetas rosas e carregavam guarda-chuvas abertos, da mesma cor.  

O objetivo é conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. A gestora executiva do Imama, Samsara Nyaya Nunes, afirma que de 2020 a 2022, há uma previsão de que haverá 66.280 casos de câncer de mama no Brasil, sendo que o Rio Grande do Sul é o estado brasileiro com maior número de casos da doença. 

Segundo a gestora, os hábitos praticados no Estado, como tabagismo, sedentarismo, obesidade e elevado consumo de carne, são facilitadores da manifestação da enfermidade. Nyaya acrescenta que a presença de defensivos agrícolas pode favorecer a incidência do câncer de mama em território gaúcho."A genética representa 20% do surgimento da doença", destaca, reforçando que há estudos os quais abordam esse conjunto de aspectos comportamentais como uma combinação que favorece a ocorrência da doença. 

Outro ponto levantado por ela, é a percepção de que as mulheres não estão levando a sério esse assunto. Ela menciona dados do Ministério da Saúde, que indicam que de janeiro a julho de 2020, foram feitas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 1,1 milhão de mamografias, uma queda em torno de 50% em comparação com o total de exames efetivados em 2018 e 2019, que foi de 2,1 milhões. 

A pandemia de Covid-19 foi o principal  fator apontado para a diminuição da procura por esse serviço, ainda que as unidades de saúde tenham mantido o atendimento e a oferta de tratamento às pacientes. "Por causa da pandemia, as mulheres podem morrer de câncer de mama", reforça. Ela recomenda atitudes simples, como autoexame no banho, para identificar possíveis nódulos. "Quanto menor o nódulo, maior a chance de recuperação", enfatiza.

Atividades

De manhã, o Imama fez um flash-mob em frente à Prefeitura de Porto Alegre. A atividade se caracteriza por um ato surpresa e sem aviso prévio, em ambiente público. Cerca de 15 mulheres, fizeram uma apresentação coreografada usando guarda-chuvas com a finalidade de chamar a atenção para a gravidade da doença.  

O Gabinete da Primeira-Dama representou a Prefeitura de Porto nas ações do Dia Mundial do Câncer, que foram promovidas pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama). Duas grandes faixas de tecido laranja e azul-marinho, cores que simbolizam a campanha de combate ao câncer de mama, foram pregadas na fachada do Paço Municipal. “Queremos aumentar a conscientização dos porto-alegrenses sobre o problema e, desta forma, ajudarmos na prevenção do câncer, que causa inúmeras mortes a cada ano”, diz a primeira-dama, Valéria Leopoldino.

Conforme levantamento do Instituto Nacional de Câncer (Inca), foram registrados 4.050 novos casos de câncer de mama no Rio Grande do Sul em 2020 e 660 em Porto Alegre. O secretário municipal de Saúde, Mauro Sparta, reitera que a capital  oferta  exames preventivos e trabalha com ações de estímulo a hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos, já que  tabagismo e o consumo excessivo de álcool estão associados a doenças como câncer de mama. "Por isso,a importância de hábitos saudáveis, além do acompanhamento nas unidades de saúde”, ressalta


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895