Imunização da população de rua tem movimento fraco no Centro de Saúde Santa Marta

Imunização da população de rua tem movimento fraco no Centro de Saúde Santa Marta

Unidade de saúde Cruzeiro do Sul, no bairro Santa Tereza, suspendeu atendimento após roubo de cabos de energia elétrica

Cláudio Isaías

Pessoas em situação de vulnerabilidade de Porto Alegre estão sendo vacinadas contra a Covid-19

publicidade

A população de rua de Porto Alegre segue sendo vacinada contra o coronavírus. Na manhã desta segunda-feira, a imunização no Consultório na Rua, que fica no Centro de Saúde Santa Marta, no Centro Histórico, foi tranquila. Não havia filas e nem aglomeração na unidade de saúde. Por volta das 9h, dez pessoas em situação de vulnerabilidade social foram vacinados.

As equipes da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) realizam a abordagem e orientam a população de rua para a necessidade da imunização. As pessoas em situação de vulnerabilidades social precisam apresentar documento de identificação com foto ou cópia. O Plano Municipal de Vacinação prevê o total de três mil doses em Porto Alegre para as pessoas nesta situação.

US Cruzeiro do Sul suspende vacinação da gripe

Já na unidade de saúde Cruzeiro do Sul, no bairro Santa Tereza, que teve os cabos de energia elétrica roubados no final de semana, não teve vacinação contra a gripe. Devido ao comprometimento das operações com a falta de luz, que impediu a conservação das vacinas, entre outras limitações, a imunização contra a gripe foi suspensa. A unidade não faz parte da lista de locais para vacinação contra a Covid-19.

Na manhã desta segunda-feira, a equipe de saúde orientou aos usuários que procurassem as unidades mais próximas na região que são a vila Cruzeiro, na avenida Capivari, Santa Tereza, na rua Dona Otília, ambas no bairro Santa Tereza, e a unidade Santa Anita, na rua Gregório da Fonseca, no bairro Nonoai.

A direção do posto de saúde Cruzeiro do Sul informou que nessas condições, não foi possível manter a vacinação, distribuição e administração de medicamentos, notificações Covid-19 ou encaminhamentos para outras unidades da rede. Sem energia elétrica, não é possível acessar os sistemas de dados do Sistema Único de Saúde (SUS), como o registro de vacinação e o sistema de gerenciamento de consultas.

Provisoriamente, para não dispensar usuários que procuram a unidade de saúde, foram realizados alguns procedimentos como curativos, avaliação de sinais vitais e controle de glicemia. O posto de saúde já havia passado por este mesmo problema no ano passado, quando ficou uma semana fechado.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895