Início da vacinação para mulheres de 35 anos em Porto Alegre é marcado por filas

Início da vacinação para mulheres de 35 anos em Porto Alegre é marcado por filas

No Centro de Saúde IAPI, a fila tinha mais de 40 pessoas que aguardavam a aplicação da primeira dose

Cláudio Isaías

publicidade

Porto Alegre iniciou nesta sexta-feira a vacinação de mulheres de 35 anos ou mais contra a Covid-19. Desde cedo, as 12 unidades de saúde onde foi feita a imunização foi marcada por filas nos postos de saúde.

No Centro de Saúde IAPI, a fila tinha mais de 40 pessoas que aguardavam a aplicação da primeira dose. A abertura para nova faixa etária aconteceu após a chegada de novas doses para o Estado. Na manhã de hoje, não houve a vacinação em drive-thru.

Muita gente chegou antes das 8h - horário de abertura dos postos de saúde. Foi o caso de publicitária Júlia Nardão Martin, 35 anos, e da sua namorada Karenina Fávero, 35 anos, que atua como representante comercial. As duas que receberam a primeira dose da Coronavac estavam muito felizes.

"Eu estava extremamente nervosa e contando os dias para realizar a imunização contra o coronavírus", comentou Júlia Nardão. Para Karenina Fávero, a aplicação da vacina representa a esperança quem sabe da retomada da vida normal da população.

A empresária Carinas Prestes, 35 anos, afirmou que também estava muito ansiosa por realizar a imunização. A estudante de Nutrição Patrícia Paixão, 35 anos, foi acompanhada da filha Giovanna, e disse que o mais importante não é a marca da vacina. "O importante é a vacina no braço para vencer a pandemia", ressaltou.

A administradora de empresas Júlia Andriotti, 35 anos, que tentou a "xepa" da vacina por duas vezes esta semana comemorou o fato de ter sido vacinada. "Cheguei cedo para garantir a minha vacina contra a Covid-19", acrescentou.

Já a imunização no Centro de Saúde Modelo, que está sendo feita no auditório do colégio estadual Júlio de Castilhos, no bairro Santana, tinha no começo da manhã de sexta-feira mais de 50 pessoas. No Centro de Saúde Santa Marta, a fila tinha cerca de 40 pessoas que chegaram por volta das 7h ao local.

A vacinação seguiu na sexta-feira também para os públicos já contemplados anteriormente. A aplicação da segunda dose do imunizante estava disponível para todas as pessoas que tinham o esquema vacinal em atraso da Coronavac e quem recebeu a AstraZeneca há pelo menos 10 semanas.

Já aplicação da segunda dose de Pfizer estava à disposição apenas por agendamento no Aplicativo 156+POA, somente para pessoas que receberam a primeira dose até o dia 14 de junho. Pessoas com aplicação da primeira dose fora deste período devem atender ao prazo de 10 semanas entre primeira e segunda dose, e não existem porto-alegrenses com prazos determinados para o período.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informa que foram abertos novos horários para o agendamento da segunda dose da Pfizer pelo aplicativo 156+POA. As agendas estão disponíveis para esta sexta-feira em quatro unidades de saúde: Bananeiras, Diretor Pestana, Primeiro de Maio e Rubem Berta, das 8h às 20h.

Para agendar, basta fazer o download do aplicativo 156+POA, disponível para celulares Android e IOS, verificar os locais e escolher os horários disponíveis. Também é possível agendar nesta sexta-feira a aplicação da segunda dose da AstraZeneca pelo aplicativo 156+POA. O serviço é oferecido das 10h às 19h nas unidades de saúde Vila Jardim, Nossa Senhora de Belém, Belém Novo e Rubem Berta, para todas as pessoas vacinadas com AstraZeneca há dez semanas.

Já o agendamento da primeira dose está disponível exclusivamente para mulheres a partir de 35 anos ou homens a partir de 36 anos nas unidades de saúde Morro Santana, Tristeza e São Carlos. O serviço é oferecido das 18h às 21h.

Para receber a primeira dose, todos os públicos devem apresentar documento de identidade com CPF e comprovante de residência em Porto Alegre. Para profissionais de saúde ou da educação, é preciso documento que comprove o vínculo de trabalho em Porto Alegre. Já o grupo das comorbidades e deficiência, é necessário comprovar a condição (exceto Síndrome de Down). Gestantes podem apresentar a carteira do pré-natal. Para segunda dose, é necessário levar identidade com CPF e carteira com registro da primeira aplicação.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895