Internações em UTI por Covid-19 atingem maior patamar de quatro semanas em Porto Alegre

Internações em UTI por Covid-19 atingem maior patamar de quatro semanas em Porto Alegre

Três hospitais estavam com as unidades completamente lotadas nesta terça-feira

Gabriel Guedes

Média de ocupação dos leitos de UTI estava se mantendo estável em Porto Alegre

publicidade

As internações por Covid-19 nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais de Porto Alegre atingiram, nesta terça-feira, a maior média de internações das últimas quatro semanas. Levando em consideração a média móvel de leitos de UTI ocupados pelos afetados pelo novo coronavírus, a dos últimos 7 dias chegou a 241,71.

Há quatro semanas, este número era de 217,42. Portanto, um avanço de 11,17%. Nesta terça, as UTIs estavam com 90% de ocupação, com 683 pacientes internados, sendo 269 como suspeitos ou com a doença, o que corresponde a quase 1/4 das internações. Porto Alegre está com 781 leitos a disposição.

A média de ocupação dos leitos de UTI vinha se mantendo estável até 4 semanas atrás e oscilou um pouco para cima entre a semana anterior e esta, numa variação de 3,78%. Entretanto, se esta marca se mantiver ou subir, a tendência é que nas próximas 4 semanas, tenhamos 15% a mais de internados, pelo menos.

Números preocupam 

Na avaliação do doutor em Epidemiologia e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Paulo Petry, "de fato, são números que preocupam". Entretanto, segundo o especialista, antes de enxergar os números das UTIs, é preciso reconhecer que o vírus aumentou sua circulação. "Com isso, a incidência de doentes, que são os novos casos, vem aumentando. Coincidentemente, alguns destes casos necessitam de leito clínico ou de UTI. E isso preocupa, por que vamos trazer uma sobrecarga ao sistema", prevê.

Hoje, três hospitais estavam com as UTIs completamente lotadas. Eram o Instituto de Cardiologia, Moinhos de Vento e o Hospital Santa Ana. O Hospital Nossa Senhora da Conceição estava com 97% de ocupação e o São Lucas da PUCRS e o Cristo Redentor com 96%.

O Hospital de Clínicas de Porto Alegre, que assim como o Conceição, é uma das referências no atendimento a pacientes com Covid-19, apresentava 91% de ocupação. "Então é preciso apelar à população para que se cuide, porque o vírus está circulando com uma maior intensidade", reforça Petry. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895