Internações na ala Covid de UTIs voltam a ultrapassar a marca de 300 pacientes em Porto Alegre

Internações na ala Covid de UTIs voltam a ultrapassar a marca de 300 pacientes em Porto Alegre

Atualmente, 280 infectados e 26 suspeitos estão em tratamento na Capital

Correio do Povo

Internações avançaram nesta quinta-feira

publicidade

As internações relacionadas à Covid-19 nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de Porto Alegre apresentaram um crescimento nesta quinta-feira. Até o final da tarde desta quinta-feira eram 306 pacientes nas UTIs da Capital, sendo 26 suspeitos e 280 confirmados – um aumento em relação aos 293 constatados na véspera. Desde 3 de fevereiro, quando havia 280 pacientes com Covid-19 e 24 casos suspeitos, que o total não passava de 300. 

A taxa de ocupação média das UTIs dos hospitais de Porto Alegre era de 89,95%, sendo que dos 17 hospitais monitorados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), apenas três operavam com ocupação abaixo de 80% na UTI. Moinhos de Vento e Mãe de Deus estavam com capacidade máxima.

Mais cedo, a pasta municipal confirmou 11 novos óbitos pela doença. Até este o momento, Porto Alegre contabiliza 2.248 vítimas da doença.

Até aqui, fevereiro tem se marcado pela estabilidade na ocupação de leitos de UTI de Porto Alegre, revertendo uma tendência de queda que vinha desde o início de janeiro, de acordo com os dados disponibilizados pela SMS. Após um dezembro marcado por uma aceleração da pandemia, 2021 iniciou com 313 pacientes com diagnóstico positivo para Covid-19 em UTIs da Capital. Esse número gradualmente foi baixando e chegou a 249 em 29 de janeiro. Desde então, oscilou para cima, ficando entre 260 e 280.  

Veja Também

No Rio Grande do Sul, a taxa de ocupação de leitos de UTI nesta quinta-feira subiu para 75,7%, com 2.023 pacientes internados em 2.674 leitos disponíveis. Na véspera, a taxa de ocupação foi de 74%. De acordo com painel de monitoramento Covid-19 da Secretaria Estadual de Saúde (SES), 958 pessoas estavam internadas com diagnóstico confirmado ou suspeito da Covid-19.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895