Internações por Covid-19 voltam a apresentar elevação em Porto Alegre

Internações por Covid-19 voltam a apresentar elevação em Porto Alegre

No Rio Grande do Sul, a taxa de ocupação era de 84% de lotação nesta quinta-feira

Felipe Samuel

A taxa de ocupação geral das UTIs registrava 91,97% de lotação nesta quinta-feira

publicidade

Após registrar por dois dias seguidos de redução no número de pacientes confirmados para o novo coronavírus, as internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) voltaram a apresentar crescimento nesta quinta-feira em Porto Alegre. Dos 722 pacientes internados, 322 eram relacionados à Covid-19, dos quais 296 confirmados para a doença e outros 26 com diagnóstico suspeito. No dia anterior, o total de pacientes chegou a 704, sendo 290 positivos para a doença. Até o fim da tardee de hoje, pelo menos 22 pessoas, com teste positivo para o vírus, aguardavam em emergências por leitos de UTIs. 

A taxa de ocupação geral das UTIs registrava 91,97% de lotação, abaixo dos 93,99% de quarta-feira. Apesar do número maior de internações por todas doenças, a rede hospitalar ampliou os leitos operacionais de 779 para 805, o que explica o índice menor de ocupação. Dos 17 hospitais monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Cardiologia, Moinhos de Vento e Porto Alegre operavam com capacidade máxima. Outros cinco registravam ocupação superior a 90%: Nossa Senhora da Conceição, São Lucas, Mãe de Deus, Ernesto Dornelles e Independência. 

No Rio Grande do Sul, a taxa de ocupação geral de leitos de UTIs apresentava o maior índice do mês até esta quinta-feira, com 84,8% de lotação. Dos 2.532 leitos operacionais, 2.148 estavam ocupados, com 1.099 (51,2%) casos relacionados à Covid-19. Pelo oitavo dia consecutivo, as internações por casos confirmados da doença no Estado registravam crescimento, com 913 pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. Em 2 de dezembro, eram 791 confirmados. Com 384 leitos livres, a rede hospitalar estadual registrava o menor número de leitos disponíveis desde o início da pandemia.  

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895