Internações por Covid-19 voltam a crescer em Porto Alegre e apresentam maior número desde setembro

Internações por Covid-19 voltam a crescer em Porto Alegre e apresentam maior número desde setembro

Sistema de saúde registrava 294 infectados e 25 suspeitos em tratamento neste domingo

Felipe Samuel

Ocupação de UTIs segue na casa dos 88%

publicidade

As internações em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) por conta do novo coronavírus voltaram a apresentar crescimento neste domingo em Porto Alegre e somavam 319 pacientes, dos quais 294 positivos e 25 suspeitos. Outras 12 pessoas diagnosticadas com a doença aguardavam por leitos de UTI em emergências. Na sexta-feira, eram 310 pacientes relacionados à Covid. É o maior número de internações desde 22 de setembro, quando havia 299 pacientes que testaram positivo para a doença nos hospitais. 

Os pacientes relacionados à Covid-19 correspondiam a 46,09% do total de 692 internações. A taxa geral de ocupação dos leitos de UTIs registrava 88,27% de lotação. O hospital Moinhos de Vento operava com capacidade máxima. Outras quatro instituições apresentavam lotação superior a 90%: Nossa Senhora da Conceição, São Lucas, Ernesto Dornelles e Vila Nova. Cristo Redentor, Porto Alegre, Restinga e Santa Ana seguiam com dados desatualizados até o começo da noite. Desde novembro, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) atualiza as internações do fim de semana apenas na segunda-feira.

No Rio Grande do Sul, 1.036 pacientes seguiam internados até o começo da noite com diagnóstico da doença. Do total, 840 testaram positivo e outros 196 eram suspeitos de contrair o vírus. Casos relacionados à Covid-19 representavam 51% do total de 2.034 internações em leitos de UTI. No sábado, eram 1.031 pacientes em todo Estado.

Pelo sexto dia seguido, a taxa geral de ocupação de leitos de UTI se manteve acima de 80%, com 80,1% de lotação. Os leitos privados apresentavam lotação de 95,8%, com 637 leitos ocupados de um total de 665. As internações em leitos do SUS totalizavam 1.397, com taxa de ocupação de 74,6%.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895