Largo Açorianos apresenta problemas de infraestrutura seis meses após revitalização

Largo Açorianos apresenta problemas de infraestrutura seis meses após revitalização

Pedras soltas e problemas nos bancos são alguns dos problemas, que SMSUrb promete conserto até a próxima semana

Por
Eduardo Amaral

Cerca de seis meses após sua reinauguração, Largo dos Açorianos apresenta sinais de desgaste


publicidade

Menos de seis meses após ser revitalizado, o Largo dos Açorianos, localizado na região Central de Porto Alegre, já apresenta problemas de infraestrutura. O local foi entregue em agosto de 2019 após anos em reformas, que inicialmente foram orçadas em R$ 4,6 milhões, mas acabaram custando R$ 5,4 milhões. Apesar do investimento, já é possível perceber parte das pedras da ponte soltas, além de vários dos bancos que levam ao lago com sinais de desgaste.

O aposentado Carlos Ney da Silva, 74 anos, é um usuário contumaz do local e um forte crítico da situação em que ele se encontra: “Está uma podridão e daqui a pouco essa água vai começar a feder”, reclama ele, referindo-se ao lago que frequentemente está com focos de sujeira. O problema já foi mais grave, como noticiou o Correio do Povo em dezembro, mas ainda persiste. Sacos de plástico são descartados no espelho d’água, além de outros objetos que podem ser vistos boiando. Aliado ao lixo, os usuários também enfrentam o problema com as algas que, junto com resíduos solidificados, criam uma aparência pouco convidativa para quem frequenta.

Segundo a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), a limpeza das águas é feita pelo menos uma vez por semana. Porém, o órgão chama atenção para a necessidade da população manter o cuidado ao local, evitando jogar lixo no chão e no lago. A Secretaria também diz que tem buscado uma solução para a questão das algas, que ainda não foi encontrada. O órgão diz que uma “nova revisão e limpeza das águas programada para esta semana”.

OAB irá assumir manutenção do largo nos próximos dias

Em dezembro a Ordem dos Advogados do Brasil do Rio Grande do Sul (OAB/RS) assinou o contrato de adoção do Largo, ficando responsável pela manutenção do local. Entretanto a entidade ainda não assumiu os trabalhos oficialmente. Segundo o tesoureiro da Ordem, André Sonntag, isso deve acontecer nos próximos dias. “Estamos terminando o orçamento com a empresa que ficará responsável pelo corte da grama e manutenção para iniciar os trabalhos.” 


Sonntag deixa claro, porém, que a entidade vai exigir da empresa responsável pela obra o conserto das pedras e dos bancos que dão acesso ao lago. A SMSUrb afirma que as equipes da prefeitura vão realizar uma vistoria no local até o final da próxima semana e fará “a vistoria e a manutenção dos trechos que necessitarem de intervenções”. Assim como a SMSUrb, o tesoureiro afirma que é preciso consciência por parte da população, e antecipa que a entidade pretende implementar placas educativas e de cidadania, nas quais será reforçado o pedido para que o lixo seja jogado no local adequado.