Marchezan lança edital que prevê roda-gigante na Orla do Guaíba
capa

Marchezan lança edital que prevê roda-gigante na Orla do Guaíba

Contrato com concessionário terá duração de 35 anos e investimento previsto de R$ 512 milhões

Por
Correio do Povo

Contrato com concessionário terá duração de 35 anos e investimento previsto de R$ 512 milhões

publicidade

A Prefeitura de Porto Alegre lançou, nesta terça-feira, o edital para concessão do trecho 2 da Orla do Guaíba, que estará aberto até 20 de março, quando os envelopes com a garantia de proposta, proposta comercial e documentos de habilitação deverão ser entregues na Secretaria da Fazenda (rua Siqueira Campos, 1.300/3ºandar). O trecho de 135 mil metros quadrados, entre a rótula das cuias e o Anfiteatro Pôr do Sol, será administrado pela iniciativa privada e promete oferecer opções de lazer e turismo, incluindo uma das maiores rodas-gigantes da América Latina, com vista para o lago. A concessão integra o projeto de revitalização da Orla do Guaíba, que já tem um trecho entregue à população e outro em obras

Dentre as obrigações, o concessionário não poderá cobrar ingresso em áreas públicas do parque, mas apenas em equipamentos específicos, como a roda-gigante. Também está prevista a construção de parque infantil, cachorródromo, ciclovias, decks e passarelas para esportes náuticos e vestiários, além da realização de eventos no local.

Investimento 

O contrato com o concessionário terá duração de 35 anos, e o investimento previsto é de R$ 512 milhões ao longo de toda a concessão. Inicialmente, serão aplicados R$ 70, 5 milhões. Além de construir a infraestrutura do trecho, a empresa ficará encarregada da manutenção preventiva e corretiva das edificações, da limpeza e segurança do local e do cuidado com a flora e fauna do parque. O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops) auxiliou na estruturação do projeto do trecho 2 da Orla do Guaiba e na elaboração do edital. 

Consulta pública

Na consulta pública sobre a concessão do trecho 2, a Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas (SMPE) recebeu mais de 40 contribuições. “Tanto a sociedade civil quanto os órgãos de controle tiveram uma participação muito construtiva nesse processo, nos permitindo apresentar um planejamento consistente e de grande qualidade técnica”, diz o gerente do projeto, Rodrigo Góes, ao destacar as melhorias nos documentos decorrentes do período de consulta.

Entre as mudanças a serem implementadas, está uma maior regulação para a realização de eventos no local. A concessionária não poderá promover festividades no anfiteatro em finais de semana consecutivos, com exceção de um por período de três fins de semana a cada 90 dias. A prefeitura terá possibilidade de uso do espaço para eventos em até 15 dias durante o ano. Outro ponto é a ampliação da área para atividades náuticas, devido ao aumento de 50% da faixa de água da parte concedida.