Mercado Público registra movimento tranquilo de clientes

Mercado Público registra movimento tranquilo de clientes

Lojas deverão medir a temperatura dos funcionários

Cláudio Isaías

Mercado Público teve movimento tranquilo nesta segunda

publicidade

O movimento de clientes foi tranquilo hoje no Mercado Público. O público começou a chegar no centro de abastecimento pouco antes da abertura, às 8h30min, e ficou aguardando nas duas entradas de acesso: o Largo Glênio Peres e a avenida Borges de Medeiros. Uma equipe de vigilantes verificou a temperatura de quem entrava no prédio e também exigia o uso da máscara e do álcool em gel. O aposentado Carlos Otávio Siqueira, residente no bairro Santana, afirmou que foi até o estabelecimento comercial para comprar carnes e erva de chimarrão. Não houve aglomerações e nem foram registradas filas como as que ocorreram na sexta-feira e sábado, véspera do Dia dos Pais.

A presidente da Associação dos Permissionários do Mercado Público, Adriana Kauer, afirmou que os comerciantes ficaram aliviados com a abertura. Ela pediu que os clientes sejam objetivos e já venham de casa com a lista de compras. "Não é o momento de passeio. O Mercado Público precisa ser encarado como um centro de abastecimento", ressaltou. Outra dica é que neste momento de pandemia apenas uma pessoa realize as compras, das 8h30min às 18h. Além disso, não é permitido o ingresso de clientes no interior das bancas. Segundo ela, dos 12 acessos, somente é permitida a entrada e saída por dois deles. O controle de temperatura será realizado ininterruptamente durante o período de funcionamento do Mercado Público e no caso de temperatura acima de 37,5 graus, a pessoa será impedida de acessar o prédio, assim como será identificada.

As lojas deverão medir a temperatura dos funcionários. Em caso de suspeita da Covid-19, o colaborador será afastado e o empregador deverá providenciar a testagem para os demais e não será permitida a entrada ao Mercado Público por nenhuma loja externa. Em todos os acessos, bem como nas entradas de cada estabelecimento comercial, há tapetes sanitizantes para a limpeza dos calçados. As lojas disponibilizam álcool em gel aos clientes e funcionários. Clientes e funcionários devem mantê-la durante todo o período de permanência no prédio. Qualquer pessoa flagrada sem o acessório pode ser retirada do local pelos seguranças.

"O atendimento nas bancas e lojas será realizado por meio de um balcão, mantendo o distanciamento entre clientes e funcionários recomendado pelas autoridades de saúde", acrescentou. Outra medida adotada foi o fechamento do  refeitório a fim de evitar aglomerações de funcionários no horário de intervalo. O Mercado Público disponibilizou um espaço amplo e arejado, no segundo andar do prédio, com mesas distantes três metros umas das outras, para que os trabalhadores façam suas refeições de forma segura.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895