Mesmo após proibição, motoristas seguem estacionando na Área Azul em Porto Alegre

Mesmo após proibição, motoristas seguem estacionando na Área Azul em Porto Alegre

Cinco mil vagas de estacionamentos em Porto Alegre foram proibidas pelo decreto municipal

Cláudio Isaías

EPTC colocou fita adesiva para impedir uso dos parquímetros, mas motoristas seguem estacionando

publicidade

Mesmo com a proibição de uso de cinco mil vagas de estacionamento da Área Azul por duas semanas em Porto Alegre, em função do decreto municipal, alguns motoristas insistem em colocar seus veículos nas vagas. Na manhã desta sexa-feira, havia diversos automóveis estacionados nas ruas dos Andradas, Siqueira Campos, Sete de Setembro e Caldas Júnior, no Centro Histórico. No entanto, os estacionamentos localizados no Largo Zumbi dos Palmares, na avenida Loureiro da Silva, no Largo Glênio Peres e no Parque Marinha do Brasil permaneciam interditados e, consequentemente, vazios.

Somente é possível estacionar em espaços próximos de hospitais e postos de saúde. Tanto no Centro Histórico quanto nos bairros, uma das medidas adotadas pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) foi isolar os parquímetros com fita adesiva para que não ocorra o pagamento da valor da tarifa. Quem insistir em estacionar nos trechos atingidos pelo decreto poderá ser multado em R$ 195,23, receberá cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), e ainda terá o veículo removido pela fiscalização. Os equipamentos da Área Azul estão localizados no Centro Histórico e nos bairros Menino Deus, Tristeza, Azenha, Fórum, Floresta, Bom Fim e Moinhos de Vento.

Na região do Hospital Mãe de Deus, os veículos podem ser estacionados na avenida Praia de Belas, entre a avenida José de Alencar e a rua Costa e nas ruas Grão Pará, Costa, Itororó, Antenor Lemos e Ribeiro Cancela. No Hospital Ernesto Dornelles, podem ser utilizadas as vagas da rua professor Freitas e Castro, e na Santa Casa de Misericórdia, nas ruas Sarmento Leite, e Irmão José Otão, próximo da Praça Dom Sebastião e na avenida Osvaldo Aranha.

Já no Hospital de Pronto Socorro, os carros podem ser colocados nas vagas da Área Azul existentes nas ruas José Bonifácio, entre a avenida Osvaldo Aranha e a rua Santa Teresinha, na própria Santa Teresinha, entre a José Bonifácio e a avenida Venâncio Aires, e na Venâncio Aires, entre a Santa Teresinha e a Osvaldo Aranha. No Hospital de Clínicas, os motoristas podem estacionar nas vagas localizadas na rua Ramiro Barcelos, entre a avenida Osvaldo Aranha e a rua Miranda e Castro, e nas ruas Augusto Pestana, Miranda e Castro e Jacinto Gomes. Na unidade de saúde Tristeza, na avenida Wenceslau Escobar, na zona Sul, o estacionamento é permitido na Praça Souza Gomes.

O diretor presidente da EPTC, Fabio Berwanger Juliano, disse que a intenção não é multar. "Estamos trabalhando para evitar que as pessoas saiam de casa de forma desnecessária. Multa tem que ser a última medida. Pensa que havia desrespeito antes. Agora também. No futuro também terá. Pessoas mal educadas e que não se importam com os outros sempre terá. Se for preciso vamos multar, mas será a exceção, a última medida, após a tentativa de educação", assinalou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895