Milhares de mulheres saem às ruas para protestar contra Trump nos EUA

Milhares de mulheres saem às ruas para protestar contra Trump nos EUA

Críticas também foram direcionadas a nomeação da juíza conservadora Amy Coney Barrett para a Suprema Corte

AFP

O percurso da manifestação em Washington começou perto da Casa Branca e depois seguiu para o Capitólio e o National Mall

publicidade

Milhares de mulheres foram às ruas em Washington e em outros lugares dos Estados Unidos neste sábado para protestar contra o presidente Donald Trump, pedindo para que ele não seja reeleito e criticando sua nomeação de uma juíza conservadora para a Suprema Corte.

As manifestações, que os organizadores afirmam estar ocorrendo em todos os 50 estados do país, foram inspirados na primeira Marcha das Mulheres em Washington, uma grande mobilização anti-Trump que aconteceu um dia depois de ele ter assumido a presidência em 2017.

No entanto, em meio à pandemia da Covid-19, as manifestações deste sábado foram consideravelmente menores. As participantes prestaram homenagem à juíza da Suprema Corte Ruth Bader Ginsburg, ícone para mulheres e progressistas, ao mesmo tempo em que protestavam contra a nomeação da juíza conservadora Amy Coney Barrett feita por Trump.

O percurso da manifestação em Washington começou perto da Casa Branca e depois seguiu para o Capitólio e o National Mall. Um outro protesto menor, mas também a favor de Barrett, com lema "Estou com ela", estava previsto para ocorrer em frente à Suprema Corte posteriormente.

"Trump/Pence: fora agora", dizia um dos cartazes, com referência ao vice-presidente, Mike Pence. A maioria das manifestantes em Washington usava máscaras, algumas estavam vestidas no estilo Ginsburg, imitando o seu traje como juíza, enquanto outras usavam os chapéus rosa que ficaram famosos na manifestação original.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895