Minas Gerais registra cinco casos da variante Mu, mais resistente à vacina

Minas Gerais registra cinco casos da variante Mu, mais resistente à vacina

Mutação chamada de "Mu" foi descoberta em janeiro, na Colômbia, e já chegou a duas cidades mineiras

R7

Mutação chamada de "Mu" foi descoberta em janeiro, na Colômbia, e já chegou a duas cidades mineiras

publicidade

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou, nesta sexta-feira, os cinco primeiros casos da variante Mu do novo coronavírus, que apresenta maior resistência à vacina contra a Covid-19.

De acordo com os dados divulgados no Painel de Monitoramento do governo de Minas, foram identificados três infecções pela Mu em Virginópolis e outras duas em Guanhães. As duas cidades são vizinhas e ficam a cerca de 250 km de Belo Horizonte.

A variante B.1.621, apelidada de Mu, foi identificada, pela primeira vez, na Colômbia, em janeiro de 2021, e já foi genotipada em outros países da América do Sul e em partes dos Estados Unidos e da Europa. A cepa traz algumas mutações que podem indicar maior resistência aos imunizantes. A Mu foi incluída na lista de "variantes de interesse" da OMS (Organização Mundial da Saúde) na última terça-feira, 31.

A nova cepa corresponde a 0,1% dos casos de Covid-19 no mundo todo. No Brasil, até o momento, são 10 casos confirmados. O Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, levantou a possibilidade de que a variante colombiana tenha chegado ao país durante a disputa da Copa América.

Delta avança em MG

O Estado registrou uma alta de 131% nos casos da variante Delta em seis dias. Entre sábado (28) e sexta-feira (3), o número de infecções pela mutação passou de 102 para 236. As cidades com o maior número de casos são Juiz de Fora (38), Belo Horizonte (24) e Itabirito (12). Unaí também já confirmou 12 casos. Até o momento, quatro óbitos foram confirmados.

A reportagem entrou em contato com a SES-MG e aguarda retorno.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895