Ministério da Saúde confirma antecipação da vacina da Johnson

Ministério da Saúde confirma antecipação da vacina da Johnson

Após autorização da agência reguladora dos EUA, 3 milhões de doses dos imunizante devem ser enviados na terça-feira

R7

Vacinas têm prazo de validade até 27 de junho

publicidade

O Ministério da Saúde confirmou neste sábado (12) a antecipação de doses da vacina da farmacêutica Janssen, da Johnson & Johnson, após a autorização da FDA, agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos. O envio de 3 milhões de doses do imunizante contra a Covid-19 está previsto para a terça-feira (15). 

As vacinas têm prazo de validade até 27 de junho. Por isso, o ministério terá poucos dias para a distribuição e aplicação das doses. A estratégia da pasta prevê a distribuição em cinco dias com a utilização só nas capitais. 

Na sexta-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reuniu com a farmacêutica para discutir o pedido de extensão do prazo de validade da vacina no Brasil.

Atualmente, o prazo de validade aprovado pela Anvisa é de três meses. A proposta da empresa é ampliar para quatro meses e meio. A agência reguladora dos Estados Unidos aprovou essa extensão na quinta-feira (10).

A vacina é fabricada pela Janssen, que é o braço farmacêutico da companhia Johnson & Johnson, e é ministrada em dose única, diferentemente das outras vacinas aplicadas no Brasil atualmente.

Na reunião desta sexta, a equipe da gerência-geral de medicamentos da Anvisa esclareceu dúvidas e se comprometeu a finalizar a análise das informações apresentadas pela Janssen o mais breve possível.

Por se tratar de uma vacina com autorização para uso emergencial no Brasil, a decisão quanto ao pedido da farmacêutica caberá à Diretoria Colegiada da Anvisa, que deverá se reunir já na próxima semana.

A vacina contra a Covid-19 da Janssen foi aprovada para uso emergencial no Brasil no dia 31 de março.

Veja Também

Balanço de vacinação

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 109,5 milhões de doses de vacinas foram distribuídas desde 18 de janeiro, quando começou a campanha de vacinação contra a covid-19 no país. Dessas, mais de 76,7 milhões foram aplicadas, sendo 53,2 milhões de primeiras doses e 23,5 milhões. Até agora os imunizantes aplicados  no país são CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895