Ministério da Saúde volta atrás e não recomenda vacinação de adolescentes sem comorbidades

Ministério da Saúde volta atrás e não recomenda vacinação de adolescentes sem comorbidades

Pasta mantém indicação de imunizar contra Covid-19 jovens de 12 a 17 anos que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade

Correio do Povo

Porto Alegre vacina adolescentes nesta quinta

publicidade

Em meio à imunização de adolescentes, o Ministério da Saúde voltou atrás da decisão e passou a não recomendar a vacinação de jovens de 12 a 17 anos, sem comorbidades, contra a Covid-19. A decisão foi notificada por meio de nota informativa, publicada às 21h30min dessa quarta-feira. O texto contraria uma outra nota do próprio Ministério, emitida no dia 2 de setembro, que recomendava a imunização dos adolescentes a partir do dia 15. 

No documento, a pasta mantém indicação de imunização apenas para "adolescentes de 12 a 17 anos que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade". Para justificar a nova posição, o Ministério da Saúde apontou algumas premissas. Dentre elas, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomenda a imunização de criança e adolescente, com ou sem comorbidades, e que a maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela Covid-19 não apresentam evolução no quadro clínico. 

"Os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos, apesar dos eventos adversos graves decorrentes da vacinação serem raros, sobretudo a ocorrência de miocardite (16 casos a cada 1.000.000 de pessoas que recebem duas doses da vacina)", cita trecho da nota informativa.  O Ministério da Saúde pede que Estados e Municípios sigam as orientações do Programa Nacional de Operacionalização da Covid-19.

Rio Grande do Sul

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES) afirmou que irá reavaliar a vacinação de adolescentes sem comorbidades, por meio Conselho das Secretarias Municipais da Saúde (CosemsRS), na distribuição das próximas remessas da Pfizer para primeira dose. Já o lote de doses da farmacêutica distribuído ontem a todos os municípios gaúchos seguirá sendo aplicado no público. 

Nesta quinta-feira, algumas prefeituras do Estado já aplicam doses contra Covid-19 em jovens sem comorbidade de 15 anos ou mais, como é o caso de Porto Alegre

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895