Mortalidade por Covid-19 atinge 80,3% de pessoas com 60 anos ou mais no RS, diz pesquisa

Mortalidade por Covid-19 atinge 80,3% de pessoas com 60 anos ou mais no RS, diz pesquisa

Unipampa está trabalhando na elaboração do perfil dos infectados pelo coronavírus no Rio Grande do Sul

Jessica Hübler

Pessoas com 60 anos ou mais são as mais afetadas pela doença

publicidade

O Observatório de Políticas Públicas da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) está trabalhando na elaboração de monitoramentos constantes sobre o perfil dos infectados pela Covid-19 no Rio Grande do Sul. Em um levantamento feito desde o início da pandemia até terça-feira, conforme o professor do curso de Ciências Sociais da Unipampa e coordenador do programa, Thiago Sampaio, o grupo identificou que 16,4% dos casos de novo coronavírus no Estado são de pessoas com 60 anos ou mais, enquanto a mortalidade para essa faixa etária chega a 80,3%.

As informações, segundo Sampaio, são da Secretaria Estadual de Saúde (SES). "Estamos agregando esses dados de uma forma que a gente possa compreender como a Covid-19 tem impactado a população", afirma. De acordo com ele, os óbitos de pessoas com 50 anos ou mais, representam mais de 90% do total: são 10,9% de 50 a 59 anos e 80,3% com 60 anos ou mais.

Outro dado que chamou atenção do Observatório, conforme Sampaio, foi a preponderância do sexo masculino. Os homens representam 51,3% dos infectados pela Covid-19 no Rio Grande do Sul e 55,7% dos óbitos. "O que pode ter ocorrido é que os homens talvez não tenham procurado atendimento ou não tenham tido um cuidado adequado para não se infectar", explica.

Etnias 

Com relação às etnias, daqueles diagnosticados com Covid-19 e cor branca 2,4% evoluíram a óbito. Já entre os pretos, esse número é de 3,2%. Isto aponta que, segundo Sampaio, pretos têm mais chances de morrerem de Covid-19 no Estado do que os brancos. "É algo que chama muita atenção, quando observamos alguns municípios como Uruguaiana, por exemplo, vemos que esse valor chega a ser três vezes maior. O índice de população branca que faleceu por conta da doença foi de 2% e de pretos e pardos chega próximo a 6%", diz.

De acordo com o levantamento, Sampaio informa que 7% dos infectados pela Covid-19 no Rio Grande do Sul são profissionais da Saúde. "É algo muito expressivo, porque em alguns municípios o percentual é bem maior", frisa. Além disso, ele reitera que se fosse possível levar em consideração todas as pessoas envolvidas nos atendimentos das instituições de Saúde como profissionais da segurança, da limpeza, das cozinhas, do administrativo, o número seria ainda maior por conta da exposição.

Atendimento hospitalar 

Entre todas as pessoas que tiveram Covid-19 no território gaúcho, 91,8% não precisou buscar atendimento hospitalar, enquanto 8,2% foram hospitalizadas. Das pessoas que foram internadas, 27,6% faleceram por conta da doença, 68,1% são consideradas recuperadas e 4,1% seguem em acompanhamento. O principal objetivo do levantamento do Observatório, conforme Sampaio, é possibilitar que a população tenha conhecimento de como o novo coronavírus tem afetado a realidade local e colaborar com os gestores para o planejamento de medidas de prevenção a serem adotadas. 

Ainda está em produção uma análise do perfil das gestantes e dos presos que contraíram a Covid-19 que deve ser divulgado no site Observatório de Política Pública nas próximas semanas. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895