Movimento acima do esperado no Mercado Público é consolo em meio à pandemia

Movimento acima do esperado no Mercado Público é consolo em meio à pandemia

Dias das Mães levou população a adiantar as compras para domingo

Gabriel Guedes

Os açougues tiveram uma procura maior no Mercado Público

publicidade

Nem é preciso afirmar o quanto este Dia das Mães será diferente. Em decorrência das medidas de combate ao novo coronavírus, muitos restaurantes, que seriam a opção de famílias para festejar a data, deverão ser substituídos por almoços em casa. 

Um efeito colateral disso é o movimento no Mercado Público de Porto Alegre. Também se esperava uma queda mais acentuada nas compras para a data no local, mas o que se desenha é um cenário menos pior, segundo estimativa da presidente da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), Adriana Kauer. 

Ainda assim, o movimento deverá ser bem menor neste Dia das Mães do que em anos anteriores, assim como já foi na Semana Santa. “Em situações normais, a data faz com que cerca de 100 mil pessoas circulem no Mercado nesta época. Agora, estamos projetando trabalhar com cerca de 30% ou até um pouco mais da nossa capacidade”, projetou. Adriana apontou que a procura da clientela nesta época é mais variada. “São verduras, frios, chocolates. Todas as lojas têm movimento”, afirmou. 

Churrasco para o Dia das Mães

No entanto, os açougues acabam tendo uma procura maior. “Muitos filhos e maridos querem fazer um almoço especial para data e optam pelo churrasco”, disse Valdir Sauer, proprietário de um dos açougues do Mercado.

Sobre o movimento, Sauer estava mais otimista nesta sexta-feira. “Ontem já melhorou. Parece que já está reagindo”. A combinação também com preços menos galopantes está ajudando, de acordo Sauer. “Dia das Mães é a melhor época do ano para o comércio”, confirmou.

Movimento aumentou para o Dia das Mães. Foto: Guilherme Almeida

Jeferson Braga, 27 anos, morador do bairro Menino Deus, aproveitou a manhã desta sexta para adiantar as compras para domingo. Ele estava saindo de um dos açougues com uma costela. “Vim comprar outras coisas e já aproveitei para levar a carne para o churrasco do Dia das Mães. Achei meio caro os preços, mas não tem o que fazer para esta data”, revelou.

De máscara, ele aguardou em uma fila para ser atendido. Em várias bancas, o atendimento está sendo feito assim para tentar manter a distância entre os clientes e os colaboradores de cada um dos estabelecimentos. Álcool gel também estava sendo oferecido. Já os restaurantes estavam fechados e alguns trabalhando apenas com tele-entrega ou retirada no balcão.

Horário 

De acordo com a presidente da associação do Mercado, a abertura e o encerramento diário das atividades está sendo feito de forma escalonada, para reduzir as aglomerações nos horários de picos.

Apesar do espaço abrir das 7h30min às 19h30min nos dias de semana e das 7h30 às 18h30 aos sábados, algumas da lojas estão abrindo e fechando em intervalos de meia-hora, como até as 9h e a partir das 17h. Neste sábado, seguirá funcionando assim. “Quem quiser ver todas as bancas abertas, recomendamos que se vá na metade da manhã ou da tarde”, sugeriu Adriana.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895