Movimento de vacinação de idosos com 63 anos é tranquilo em Porto Alegre

Movimento de vacinação de idosos com 63 anos é tranquilo em Porto Alegre

Secretaria aguarda a chegada de novas doses para ampliar a faixa etária que pode ser imunizada

Cláudio Isaías

Movimento de vacinação contra a Covid-19 foi tranquila na manhã desta quinta-feira

publicidade

Na manhã desta quinta-feira, o movimento para a vacinação dos idosos com 63 anos ou mais contra a Covid-19 foi bem tranquilo nos postos de saúde e nos drive-thrus de Porto Alegre. No posto de saúde Camaquã, na zona Sul, não havia fila e nem aglomeração de pessoas.

A aposentada Lurdes Andrade, 63 anos, ficou contente por ter realizado a vacina contra a Covid-19. Já a dona de casa Manuela Medeiros, 63 anos, que estava acompanhada da filha Marina, desejou que todos os brasileiros possam ser vacinados contra o coronavírus o mais rápido possível.

"O meu desejo é que tenhamos muitas vacinas para que possamos virar a página da dessa doença", acrescentou. 

No drive-thru do Big Sertório, da PUCRS e do Big BarraShoppingSul a movimentação de carros foi fraca.

Vale lembrar que quem procura o Centro de Saúde Modelo para fazer a vacina, deve ficar atento a mudança de local. A aplicação do imunizante contra a Covid-19 está ocorrendo no salão da Igreja Nossa Senhora do Líbano, que fica em frente a instituição de saúde na rua Jerônimo de Ornelas, 60). A vacina contra a gripe e os demais serviços da unidade seguem normalmente no local.

Servidores da Secretaria Municipal da Saúde e militares do Exército atenderam o público nas 30 unidades de saúde e nos três pontos onde é permitido a imunização dos idosos sem descer do carro.

Idosos de 62 anos devem começar a ser vacinados

Com a chegada de um novo lote de 441,5 mil doses da vacina contra a Covid-19 ao Rio Grande do Sul, Porto Alegre deverá imunizar pessoas com 62 anos e quem sabe baixar a faixa etária. A vacinação contra o coronavírus na Capital poderá ocorrer no sábado. O lote destinado ao Rio Grande do Sul é composto de 173.800 ampolas da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, e 267.750 da Oxford/AstraZeneca, fabricadas na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), ainda não há informações sobre a data e o horário do voo que trará a carga ao território gaúcho. A tendência, entretanto, é de que a remessa já esteja disponível no dia de hoje - o que vai possibilitar que a distribuição aos municípios seja feita ao longo do final de semana.

Parte do lote será utilizado na aplicação da segunda dose, especialmente para os profissionais da saúde e idosos beneficiados com a Coronavac. As novas doses também serão utilizadas na ampliação do grupo atendido pela campanha, estendendo a cobertura vacinal a idosos com menos de 62 anos.

Com o recebimento da carga de 441,5 mil doses da Coronavac e da Oxford/Astrazeneca, chegará a 3.604.600 o número de vacinas contra a Covid-19 disponibilizadas ao Rio Grande do Sul. Até o momento, pelo menos 1.885.676 pessoas receberam a primeira dose, enquanto 460.380 já completaram o programa, com duas doses, e estão imunes à doença.

Para aplicação da primeira dose, é necessário levar documento com CPF e comprovante de residência em Porto Alegre. No caso da segunda dose, é preciso levar documento com CPF e a carteira de vacinação com registro da primeira aplicação. Isso agiliza o atendimento e garante o registro e a comprovação de que a imunização está completa.

Quem perdeu o cartão de vacinação deve procurar uma unidade de saúde e solicitar outro. As unidades podem acessar o sistema e resgatar o registro da aplicação da primeira dose. Sem o cartão, não é possível receber a segunda dose da Coronavac ou da Oxford/Astrazeneca.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895